Geral

Profissionais de saúde orientam sobre cuidados com a pele neste verão

A exposição inadequada ao sol, o tempo seco e banhos prolongados são situações comuns no verão que podem causar o ressecamento da pele, rugas, vasos, manchas, aparecimento de “pintas”, câncer de pele, queimadura leve e até mesmo grave, alerta a Caixa de Assistência dos Servidores do Estado de Mato Grosso do Sul (Cassems). Profissionais de […]

Arquivo Publicado em 21/01/2013, às 18h41

None

A exposição inadequada ao sol, o tempo seco e banhos prolongados são situações comuns no verão que podem causar o ressecamento da pele, rugas, vasos, manchas, aparecimento de “pintas”, câncer de pele, queimadura leve e até mesmo grave, alerta a Caixa de Assistência dos Servidores do Estado de Mato Grosso do Sul (Cassems).



Profissionais de saúde da Cassems orientam que todos devem se proteger de forma rigorosa, principalmente quando trabalham diretamente expostos ao sol ou adotam atividades comuns no período de férias e verão. A dermatologista Laura Furlani explica que os grupos de maior risco são os do fototipo I e II, ou seja: pele clara, sardas, cabelos claros ou ruivos e olhos claros, além destes, os que possuem antecedentes familiares com histórico de doenças de pele. “É indicado um filtro solar seco para a face (que costuma ter poros dilatados e aumento da oleosidade com o calor) e o corporal com uma textura bem hidratante. Tome um banho rápido, de preferência frio, depois da exposição, para repor a água perdida. E a última etapa é caprichar no creme hidratante, um pouco mais espesso e que não tenha muita fragrância, para evitar alergias e irritações”, orienta a dermatologista.



Em caso de exposição exagerada ao sol, Laura Furlani dá a seguinte orientação: “Para alívio da queimação, aplique compressas frias na pele lesada, não tome banho com água quente, e não exagere no sabonete. Após o banho, capriche no hidratante. Beba bastante água, pois isso ajuda a hidratar a pele. Proteja a pele queimada (fina e sensível) do sol. Não arranque a pele que está descamando nem a bolha, pois elas servem como proteção. Consulte seu dermatologista, pois talvez seja o caso de usar algum medicamento”. Lembrando que a exposição deve ser evitada entre 10 e 16h (horário de verão).



A Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda que todas as medidas de proteção sejam adotadas na ocasião da exposição ao sol: uso de chapéus, óculos de sol, camisetas e protetores solares aplicados em quantidade e frequência adequada.



Cuidados



A dermatologista alerta que os raios ultravioletas, aqueles que provocam o envelhecimento precoce e o câncer de pele, também estão presentes em dias nublados e atravessam as nuvens facilmente. “O que ocorre nesses dias encobertos é a diminuição da radiação infravermelha, que nos dá a sensação de calor, portanto, perdemos a noção de termômetro, descuidamos, e ocorrem as queimaduras solares” finaliza.


Jornal Midiamax