Geral

Produtores rurais discutem demarcação de terras indígenas com senador Ruben Figueiró

O senador Ruben Figueiró, integrantes da diretoria da Acrissul (Associação de Criadores de Mato Grosso do Sul), produtores rurais e lideranças do setor se reuniram na manhã desta segunda-feira (18) para discutir sobre a questão dos conflitos de terras indígenas no Estado. No centro da questão foi debatida a indenização na desapropriação das terras de […]

Arquivo Publicado em 18/02/2013, às 14h59

None
1622257004.jpg

O senador Ruben Figueiró, integrantes da diretoria da Acrissul (Associação de Criadores de Mato Grosso do Sul), produtores rurais e lideranças do setor se reuniram na manhã desta segunda-feira (18) para discutir sobre a questão dos conflitos de terras indígenas no Estado. No centro da questão foi debatida a indenização na desapropriação das terras de produtores sul-mato-grossenses como forma de evitar o confisco e não como comercialização.

O objetivo, de acordo com Figueiró, é expor a situação dos conflitos de terras no Estado para futuramente discutir as estratégias de mobilização do setor. “O agronegócio não pode ser uma atividade tolhida pelos interesses diversos. Vejo a questão com preocupação e tenho o desejo sincero de que os produtores rurais obtenham tranquilidade para exercer suas atividades e de que ao índio seja destinada a terra que lhe é de direito para que ele também tenha paz para alimentar sua cultura e tradições. A pacificação dos espíritos, a meu ver, é o único caminho para equacionarmos as questões”, afirmou.

Maria Lourdes Lopes Bacha, que teve a sua fazenda, Querência São José, invadida por um grupo de indígenas no último dia 5, participou do encontro. A produtora rural conta que os índios ainda permanecem em sua propriedade bloqueando a entrada principal e que no sábado (16) entrou com um pedido de reintegração de posse na Justiça. “Agora estamos aguardando a decisão. Numa envernada de 39 hectares, hoje os índios estão ocupando 15 hectares. Estamos com seguranças e com o apoio da Policia Federal para que a área de invasão não seja expandida”, disse. A Querência São José fica localizada ao lado da Aldeia Buriti, no município de Sidrolândia, a 65 km de Campo Grande.

Chico Maia enfatizou que o Estado possui uma dívida com o índio, porém não deva ser paga apenas pelo produtor rural e “sim dividida por toda a sociedade. Acreditamos que o índio não queria apenas terras, ele quer saúde, educação, etc”.

Essa é a primeira reunião para debater a questão indígena e a Acrissul informou que mais encontros serão realizados.

Jornal Midiamax