Geral

PRF fiscaliza veículos no RS e SC para combater onda de violência

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) montou uma barreira neste sábado na BR-101 para fiscalizar os veículos que deixam o Rio Grande do Sul com destino a Santa Catarina e os que fazem o trajeto inverso. A medida faz parte da Operação Divisa, feita em conjunto entre os Estados para ajudar a conter a onda de […]

Arquivo Publicado em 17/02/2013, às 00h14

None

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) montou uma barreira neste sábado na BR-101 para fiscalizar os veículos que deixam o Rio Grande do Sul com destino a Santa Catarina e os que fazem o trajeto inverso. A medida faz parte da Operação Divisa, feita em conjunto entre os Estados para ajudar a conter a onda de violência e os atentados que atingem Santa Catarina desde o dia 30 de março.



A vigilância será feita 24 horas por dia, com o revezamento das equipes, sem data para terminar, conforme a PRF. Os policiais vão fazer abordagens em veículos “suspeitos”, segundo informou o posto da PRF em Torres (RS), e vão trabalhar com denúncias. Um representante da Receita Federal ajudará a fiscalizar as cargas e produtos de outros países que passarem pelo local.



O Ministério da Justiça disponibilizou 350 soldados da Força Nacional para ajudar no combate ao crime, mas não definiu quantos serão requisitados pelas autoridades locais. Eles atuarão em conjunto com a Policia Militar e poderão agir nas ruas, nos presídios ou nas operações de transferência de presos.



A ajuda da Força Nacional foi oferecida na última quarta-feira, em reunião do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, com o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo (PSD). O ministro colocou à disposição do Estado a Força Nacional, além das polícias Federal e Rodoviária Federal. Durante a reunião, Cardozo e Colombo também discutiram a transferência de presos de facções criminosas que atuam dentro do sistema prisional catarinense para presídios federais.



Desde 30 de janeiro, quando teve início a onda de violência em Santa Catarina, 37 ônibus foram incendiados na região. Nesse período, foram registrados 100 atos violentos em 30 municípios. Veículos foram incendiados e foram disparados tiros e jogados coquetéis-molotovs contra prédios públicos. As ocorrências foram registradas nos municípios de Navegantes, São José, Florianópolis, Criciúma, Itajaí, Palhoça, Camboriú, São Francisco do Sul, Laguna, Araquari, Gaspar, Joinville, Balneário Camboriú, Jaraguá do Sul, Maracajá, Ilhota, Tubarão, Chapecó, Indaial, Brusque, Blumenau, Garuva, Bom Retiro, São Bento do Sul, Rio do Sul, Porto União, São João Batista, São Miguel do Oeste, Içara, Imbituba e Guaramirim.


Jornal Midiamax