Geral

Previsto para estrear nesta quarta, Tubby já preocupa e campo-grandenses já se descadastraram

Muito antes de estar apto para ser baixado pelos homens, o aplicativo Tubby que foi lançado como uma resposta ao Lulu já incomoda as mulheres. Desde ontem (2) quando o software foi aberto para o descadastro já acumula “não-filiadas”. Carla Cristina Dias*, jornalista, 27 anos, conta que acha o aplicativo um absurdo e vai desativar […]

Arquivo Publicado em 03/12/2013, às 20h54

None
653971701.jpg

Muito antes de estar apto para ser baixado pelos homens, o aplicativo Tubby que foi lançado como uma resposta ao Lulu já incomoda as mulheres. Desde ontem (2) quando o software foi aberto para o descadastro já acumula “não-filiadas”.

Carla Cristina Dias*, jornalista, 27 anos, conta que acha o aplicativo um absurdo e vai desativar o perfil antes mesmo que os rapazes possam julgá-la. Ela explica que não é por medo das avaliações, mas não gostaria de ver exposto o que ‘os rapazes’ acham dela. “É muita exposição. Basta o facebook, né? Não baixei o Lulu e não quero ser avaliada no Tubby”, critica.

Já a estudante Maria de Lourdes Silva*, 18 anos, acredita que o aplicativo vai dar dor de cabeça. Por isso, ela já tratou de tirar o nome da lista. “Ouvi boatos de que o Lulu tem mexido com o ego dos meninos, tanto positivamente quanto negativamente. Como as mulheres são temperamentais creio que o problema será maior”, explica sobre o motivo que a levou a retirar seu nome do aplicativo. 

A médica Paula Rodrigues*, 31 anos, diz que não só irá se descadastrar como achou tanto o Lulu quanto o Tubby de um machismo sem tamanho. “Um horror esses aplicativos que ficam pontuando as pessoas como se fossem carnes no açougue. Achei muito grosseiro e machista”, critica.

Para ela, mulheres que participam desse tipo de ‘brincadeira’ vem perpetuar comportamentos machistas que lutam há tantos anos para acabar.

Descadastro

Ontem, o aplicativo Tubby abriu a possibilidade das usuárias bloquearem seus perfis para que os homens não consigam avaliá-las. Mas, mantendo ao solicitar o descadastramento do perfil, as usuárias são surpreendidas com a mensagem “Fulana arregou e não está mais no Tubby”.

É recomendado que depois da remoção seja revogado o acesso ao Tubby da conta do Facebook. O aplicativo estará disponível para uso a partir de amanhã, 4 de dezembro.

O aplicativo usa dados do usuário no Facebook para levantar informações das usuárias e é gratuito (disponível no iOS e Android). Para utilizá-lo não é necessário fazer cadastro, mas quem não quer ser avaliada precisa se desligar do aplicativo.

Para se descadastrar é preciso entrar dentro das configurações do Facebook essa função está dentro das normas de privacidade e faz parte do campo “Aplicações que outras pessoas utilizam”. É possível reverter essas permissões nas configurações.

*As mulheres pediram para não terem seus nomes identificados na entrevista.



Jornal Midiamax