Geral

Presidente reafirma que decisão sobre contrato compete ao Conselho Federal da OAB

O presidente da OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso do Sul) encerrou a última sessão do ano desta sexta-feira (6) esclarecendo que todas as perguntas feitas a ele já foram respondidas em outubro e que cabe agora ao Conselho Federal deliberar decisões.  “Da minha parte já foram dados todos os esclarecimentos na […]

Arquivo Publicado em 06/12/2013, às 20h45

None
942397385.jpg

O presidente da OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso do Sul) encerrou a última sessão do ano desta sexta-feira (6) esclarecendo que todas as perguntas feitas a ele já foram respondidas em outubro e que cabe agora ao Conselho Federal deliberar decisões.


 “Da minha parte já foram dados todos os esclarecimentos na última sessão de outubro, em que eu fiquei sete horas dando explicações. Essa será a última sessão do ano e não cabe a este conselho debater mais este assunto, cabe ao Conselho Federal. Quem diz que eu sou ditador não me conhece, mas aqui não é o lugar competente para isso. Um feliz Natal a todos e declaro a sessão encerrada”.


Após a fala, Júlio César e outros advogados deixaram a sessão. O advogado José Trad concorda que não há instância para argumentação local. “O Conselho de Ética não é o foro adequado e o Júlio está certo. É um racha político, já há dois processos nessa pauta, se quiserem entrar no Conselho com mais um podem deliberar”, defendeu.


Para a advogada Tatiana Ujacow, a atitude de Júlio César demonstra a experiência do presidente. “Acho a atitude dele corretíssima. Qualquer assunto decidido aqui será ilegal porque não tem instância legal para debater esse assunto”, avaliou.


O grupo de advogados que blindou o ex-presidente Leonardo Duarte por ocasião das denúncias tornadas públicas pela Operação Uragano, que envolve seu pai, desembargador Claudionor Duarte, e agora decidiu pedir ao Conselho Federal o afastamento do atual dirigente da entidade, Júlio César Souza Rodrigues, permaneceu no plenário, e, exaltado, disparou bravatas contra o Midiamax.

Jornal Midiamax