Geral

Presidente do Grêmio inicia movimento para liberação de estrangeiros no país

O presidente do Grêmio quer resolver o problema dos quatro estrangeiros. Fábio Koff iniciou um movimento com os demais clubes brasileiros para mudar o limite de três jogadores de fora do país atuando ao mesmo tempo. “Ele está capitaneando esta situação. Ele já conversou com dirigentes de outras equipes e recebeu uma resposta positiva para […]

Arquivo Publicado em 27/06/2013, às 17h40

None

O presidente do Grêmio quer resolver o problema dos quatro estrangeiros. Fábio Koff iniciou um movimento com os demais clubes brasileiros para mudar o limite de três jogadores de fora do país atuando ao mesmo tempo.


“Ele está capitaneando esta situação. Ele já conversou com dirigentes de outras equipes e recebeu uma resposta positiva para a mudança. Estamos interessados basicamente na vida de jogadores da América do Sul. A mobilização é prematura e a alteração só pode ocorrer para 2014”, falou o advogado Gabriel Vieira à Rádio Guaíba.


O Grêmio tem Cristian Riveros, Maxi Rodríguez, Hernán Barcos e Eduardo Vargas. Quem deve sobrar inicialmente é Maxi, por ser suplente e menos conhecido que os demais. Na base, o Grêmio ainda conta com três estrangeiros: Cannavesio, Gaona e Minutella.


A ideia de ampliar o número de estrangeiros não é nova no Rio Grande do Sul. O Inter viveu o mesmo problema no ano passado com D’Alessandro, Guinazu, Dátolo e Bolatti. Na ocasião, os vermelhos também se manifestaram por mudança.


Agora, a ideia de unir novos apoiadores. Após formalizar a união de clubes deve apresentar o interesse à CBF.

Jornal Midiamax