Geral

Prefeitura retoma repasse ao Hospital do Câncer e garante atendimento

A Prefeitura de Campo Grande repassou R$ 707.534,49 ao Hospital do Câncer. Os repasses haviam sido suspensos por conta do afastamento da antiga diretoria por iniciativa do Conselho Curador do Hospital. Com a posse dos novos gestores, o prefeito Alcides Bernal (PP) anunciou o retorno dos repasses. De acordo com o diretor do hospital, Carlos Coimbra, o […]

Arquivo Publicado em 28/03/2013, às 21h04

None
1250110368.jpg

A Prefeitura de Campo Grande repassou R$ 707.534,49 ao Hospital do Câncer. Os repasses haviam sido suspensos por conta do afastamento da antiga diretoria por iniciativa do Conselho Curador do Hospital.

Com a posse dos novos gestores, o prefeito Alcides Bernal (PP) anunciou o retorno dos repasses. De acordo com o diretor do hospital, Carlos Coimbra, o dinheiro garante o funcionamento e atendimento aos pacientes do Hospital Alfredo Abrão.

“Foi regularizada a situação e, com isso, retomamos o repasse, a prefeitura estará sempre presente, em todas a iniciativas, junto ao hospital”, disse o secretário municipal de saúde, Ivandro Fonseca.

“A prefeitura cumpriu com o seu acordo, o dinheiro já está na conta e isso contribui muito com o hospital”, disse o diretor Carlos Coimbra.

Caso

No último dia 14 de março o MPE pediu da Justiça o afastamento imediato dos diretores do hospital. O pedido tem como base ilegalidades encontradas em investigações que apontam cobrança do SUS de tratamento de quimioterapia em mortos, contratação de integrantes da família Siufi para trabalhar no hospital filantrópico com salários elevados, compra de materiais elétricos de empresa de sócio do hospital, pagamento com acréscimo de 70% a tabela SUS com exclusividade para a empresa de Siufi e fraude em constituição de empresa.

MPF

Adalberto Siufi é citado também em investigações do MPF (Ministério Público Federal). Segundo a Procuradoria da República, atualmente a concentração dos serviços públicos de radioterapia no Estado está no Hospital do Câncer Alfredo Abraão e na Santa Casa de Campo Grande, que terceiriza os serviços para a Clínica NeoRad.

Conforme o MPF, o médico atuou para desativar o serviço de radioterapia do HU/UFMS e é o principal beneficiado pela situação. Adalberto é sócio-proprietário da clínica Neorad, chefe do serviço de oncologia do HU e supervisor do Programa de Residência Médica em Cancerologia Cirúrgica da UFMS, ainda participa ativamente da direção do Hospital do Câncer e era, até pouco tempo, também responsável técnico pelo setor de cirurgia oncológica (combate ao câncer) da Santa Casa.

Jornal Midiamax