Geral

Prefeito lamenta morte de pioneira da educação em Nova Andradina

Farmacêutica, Dona Dedé também foi a primeira delegada de ensino do município

Arquivo Publicado em 26/01/2013, às 14h43

None

Farmacêutica, Dona Dedé também foi a primeira delegada de ensino do município

O prefeito Roberto Hashioka, ao lamentar a morte da professora e farmacêutica Maria José do Amaral Camargo, afirmou que “a educação de Nova Andradina está de luto pelo falecimento de uma de suas pioneiras”.


Popularmente conhecida como Dona Dedé, a educadora, segundo o prefeito, também deixou um legado na saúde. “A sua humildade e desenvoltura em diversas áreas fizeram com que Dona Dedé se tornasse uma pessoa muito querida em nosso município”, disse. Ao lado do esposo José Heitor de Almeida Camargo (homenageado com uma avenida em seu nome), Maria José chegou à região em 1942, antes mesmo da criação de Nova Andradina.


Nascida em Laranjal Paulista (SP), Dona Dedé foi a primeira farmacêutica do município e também pioneira na educação, atuando como Delegada de Ensino. “É uma perda irreparável e um exemplo para professores, farmacêuticos entre outros profissionais”, frisou Hashioka.


Maria José do Amaral Camargo morreu aos 98 anos na noite da última sexta-feira (25), por volta das 23h. Ela deixa filhos, netos e bisnetos. O corpo da pioneira será sepultado neste sábado (26), às 16h.

Jornal Midiamax