Geral

Prefeito diz que receberá manifestantes, mas afirma que já atende o que é reivindicado

O prefeito Alcides Bernal (PP) foi procurado por líderes de protestos realizados na semana passada em Campo Grande. O prefeito informou que recebeu um primeiro contato e deve marcar uma audiência para conversar com manifestantes. “Não tenho problema nenhum em recebê-los”, garantiu. Questionado se tal como a presidente Dilma Rousseff (PT), fará um “pacto” para […]

Arquivo Publicado em 27/06/2013, às 11h41

None

O prefeito Alcides Bernal (PP) foi procurado por líderes de protestos realizados na semana passada em Campo Grande. O prefeito informou que recebeu um primeiro contato e deve marcar uma audiência para conversar com manifestantes. “Não tenho problema nenhum em recebê-los”, garantiu.

Questionado se tal como a presidente Dilma Rousseff (PT), fará um “pacto” para resolver os principais questionamentos durante o protesto, o prefeito garantiu que já está atendendo a maioria das reivindicações que levaram a população para as ruas da Capital.

O prefeito afirma que para a mobilidade, que está entre as principais reclamações, já recapeou a rua das Bandeiras, está em processo de licitação para recapeamento da Guaicurus e resgatou projetos que estavam praticamente perdidos.

No que se refere à tarifa de transporte coletivo, o prefeito afirma que congelou o reajuste e que, por conta da desoneração do Governo Federal, vai reduzir em R$ 0,10 o preço. Ele ainda citou como benefício a ampliação da gratuidade do transporte para quem faz curso técnico e a redução da passagem de ônibus do Distrito de Anhandui ao centro de Campo Grande.

O prefeito também alega que está trabalhando para resolver os problemas da Saúde em Campo Grande. Ele cita como investimento a criação do projeto “Terceiro Turno”, que abriu atendimento no período noturno para quem não pode ir ao médico durante o dia; projeto fila zero, que no último final de semana atendeu 400 mulheres que aguardavam há anos atendimento ginecológico e a contratação de 200 médicos. “Só não reconhece quem é muito invejoso ou que tem má fé”, concluiu.

Jornal Midiamax