Geral

Poder da barba: time de beisebol é campeão ao proibir lamina de barbear

Pode parecer uma ideia esdrúxula, mas em Boston, muita gente está comemorando graças a ela. O Boston Red Sox foi campeão da Major League Baseball, a liga profissional de beisebol, com o time que já é considerado o “mais peludo de todos os esportes” por lá. Melhor jogador das finais, David Ortiz ostenta uma barbinha […]

Arquivo Publicado em 01/11/2013, às 12h06

None
1700924541.jpg

Pode parecer uma ideia esdrúxula, mas em Boston, muita gente está comemorando graças a ela. O Boston Red Sox foi campeão da Major League Baseball, a liga profissional de beisebol, com o time que já é considerado o “mais peludo de todos os esportes” por lá.


Melhor jogador das finais, David Ortiz ostenta uma barbinha bem cuidada, aparada à perfeição, sem bigode. Os pelos de David Ross são maiores, com um volume grande abaixo do queixo e uma listra grisalha no meio – o estilo fez tanto sucesso que até ganhou um apelido: o lobo. Já Mike Napoli adota um visual mais selvagem, com a barba loira longa e descuidada.


São apenas três exemplos do time que está cheio de barbudos. Quando as finais começaram, por exemplo, o único do elenco dos Red Sox que não tinha barba era o japonês Koji Uehara – ironicamente, ele era o único jogador da seleção japonesa a ostentar um cavanhaque até ir jogar nos EUA…


O barbeador foi aposentado em Boston ainda durante a pré-temporada, e gerou uma história engraçada: ao comemorar uma vitória, um dos jogadores do time puxou a barba de Stephen Drew, mas esqueceu que estava com a mão lambuzada com pine tar, substância usada para aumentar a aderência da mão taco. A meleca acabou grudada na barba e só desapareceu após três dias de limpeza.


Deixar a barba crescer é uma tradição do esporte nos EUA. No beisebol, o melhor exemplo é o de Brian Wilson. Ele foi duas vezes campeão nos últimos quatro anos e, em agosto, recebeu uma proposta: cortar a barba em troca de um milhão de dólares. Ele balançou, mas não aceitou.


Na NBA, é comum que atletas façam apostas para se barbear dependendo do desempenho. Na temporada passada, por exemplo, o time do Dallas Mavericks prometeu só cortar a barba quando chegasse a 50% de aproveitamento (o que só aconteceu dois jogos antes dos playoffs). Já Pau Gasol perdeu uma aposta para o irmão (em um torneio de caridade) e se barbeou pela primeira vez em nove anos.


A modalidade em que ela é mais difundida é o hóquei, em que a maioria dos jogadores usam a “playoff beard”. É tradição e vários jogadores de hóquei foram consultados quando o Red Sox começou a fazer sucesso.


Em outros esportes, as barbas causam polêmica. No MMA, por exemplo, a longa barba do gordinho Roy Nelson foi criticada e alguns rivais chegaram a pedir que ele se barbeasse.

Jornal Midiamax