Geral

PMA autua 17 e aplica R$ 123 mil em multas durante Operação Carnaval

A PMA (Polícia Militar Ambiental) concluiu hoje (13), às 8h, a operação carnaval. Ao todo, foram autuadas 16 pessoas e empresas, pouco mais da metade da operação do ano passado, quando foram 33 autuados. Cinco equipes da sede (Campo Grande) realizaram fiscalização itinerante no Mato Grosso do Sul. Cerca de 80% do efetivo de 360 […]

Arquivo Publicado em 13/02/2013, às 13h16

None

A PMA (Polícia Militar Ambiental) concluiu hoje (13), às 8h, a operação carnaval. Ao todo, foram autuadas 16 pessoas e empresas, pouco mais da metade da operação do ano passado, quando foram 33 autuados.

Cinco equipes da sede (Campo Grande) realizaram fiscalização itinerante no Mato Grosso do Sul. Cerca de 80% do efetivo de 360 homens foram envolvidos na operação, pois os comandantes das 25 subunidades empregaram todo o efetivo no trabalho de fiscalização.

Como a pesca está aberta na modalidade pesque-solte na calha do rio Paraguai, o Comando da PMA teve como estratégia o aumento do policiamento em Corumbá e Porto Murtinho, cujas áreas envolvem a calha do referido rio. Cidades com tradição carnavalesca receberam reforço de efetivo.

Desta vez, o número de autuação foi semelhante às operações anteriores, visto que a do ano passado foi atípica, pois, foi a que mais teve autuações desde 2007. No total, 11 pessoas foram presas em flagrante, sendo todas por pesca predatória. Na operação passada foram 20 presos por pesca predatória, um por transporte ilegal de iscas vivas e um por porte ilegal de armas.

A quantidade de pescado apreendida foi 33% do que se aprendeu na operação passada. Foi 30 kg, contra 91 kg da operação anterior. A assessoria da PMA explicou que faz o trabalho preventivo adequadamente e prende os elementos que insistem em praticar pesca irregular, sem que eles tenham capturado grandes quantidades de pescado.

Aliás, dois foram presos sem que tivessem tempo de capturar nenhum peixe. A quantidade de petrechos de pesca proibidos manteve-se dentro do normal. Os valores de multas aplicados foram 67% maiores aos da operação passada. R$ 123.160,00, contra R$ 82.700,00.

Convém salientar, que os valores de multas dependem muito do tipo de infração. Por isto, foi registrado o número menor de autuado, com valores maiores. Por exemplo: só uma multa por poluição chegou a R$ 50.000,00.

As ocorrências relativas à pesca predatória predominaram, mas outros crimes também foram combatidos. Uma pessoa foi autuada por desmatamento com exploração ilegal de madeira, uma por exploração de cascalho, outra por poluição (derramamento de combustível), dois indivíduos foram autuados por transporte ilegal de madeira e um com aves ilegais.

Durante a operação passada houve uma pessoa presa com armas e munições, além de um preso com 330 kg de maconha e nesta operação não houve estes tipos de ocorrência.

Jornal Midiamax