Geral

Pirelli culpa equipes por problemas e lança pneus novos

Pressionada pela FIA, a Pirelli se manifestou nesta terça-feira sobre as explosões de pneus que assustaram os pilotos durante o GP da Inglaterra, em Silverstone, no domingo. A fornecedora da Fórmula 1 atribuiu o estouro repentino dos compostos a uma série de causas e dividiu a culpa com as equipes. Após análises, a Pirelli chegou […]

Arquivo Publicado em 02/07/2013, às 18h32

None

Pressionada pela FIA, a Pirelli se manifestou nesta terça-feira sobre as explosões de pneus que assustaram os pilotos durante o GP da Inglaterra, em Silverstone, no domingo. A fornecedora da Fórmula 1 atribuiu o estouro repentino dos compostos a uma série de causas e dividiu a culpa com as equipes.


Após análises, a Pirelli chegou à conclusão de que as explosões foram causadas pela inversão dos pneus traseiros e por erros no ajuste da pressão e na cambagem (inclinação) dos compostos. A empresa também atribuiu os incidentes à zebra alta, principalmente na curva 4 do circuito inglês, onde aconteceu a maior parte das explosões.


Segundo a Pirelli, algumas equipes trocaram os pneus do lado esquerdo pelo direito para ganhar tentar obter melhor rendimento dos carros. “Os pneus fornecidos neste ano tem uma estrutura assimétrica, o que significa que não podem ser invertidos”, destacou a empresa italiana, em comunicado oficial.


As mudanças na pressão e na inclinação do pneu (em relação ao chão) também teriam sido motivadas pela busca de maior velocidade. Na avaliação da Pirelli, os pneus estavam com pressão inferior à indicada pela própria fornecedora. “Com menor pressão, os pneus estão sujeitos a condições de maior desgaste”, explicou a Pirelli.


“Os pneus de 2013 não comprometem a segurança se usados da maneira correta”, frisou o comunicado, que foi reforçado pelas explicações do diretor Paul Hembery. “O que aconteceu em Silverstone nos deixou tristes. Com estes pneus sofisticados é vital para nós ter acesso a dados como temperatura, pressões e cambagem. Enquanto esperamos por uma revisão das regras, iremos fornecer pneus que são mais fáceis de gerenciar”.


A revisão das regras, sugerida por Hembery, começou a ter efeito na segunda, quando a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) decidiu utilizar o teste de novatos, neste mês, como oportunidade para a Pirelli avaliar as informações sobre os pneus em tempo real.


“Foi acordado com a FIA a realização de testes de inverno e durante a temporada para o desenvolvimento dos pneus”, apontou o comunicado da Pirelli. Novos testes durante a temporada deverão ser realizados ainda neste ano. A liberação destas sessões foi concedida após mudanças no regulamento da F1, aprovadas recentemente.


Com o objetivo de evitar novos sustos, a Pirelli também anunciou nesta terça que já contará com pneus novos no GP da Alemanha, em Nürburgring, no próximo fim de semana. Estes compostos contam com interior composto de Kevlar – fibra sintética muito resistente e leve – e já foram testados nos treinos livres do GP do Canadá, no início de junho.


A etapa seguinte, em Budapeste, contará com pneus reformulados, a partir de uma combinação da “estrutura de 2012 com os compostos de 2013”. Estes serão submetidos ao teste, anteriormente reservado aos novatos mas que agora contará com os pilotos titulares das equipes, a ser realizado em Silverstone, entre os dias 17 e 19. O GP da Hungria, na sequência, será disputado no dia 28.

Jornal Midiamax