Geral

‘Piora nos serviços se deve à crise política e saída de servidores essenciais’, diz deputado

O deputado estadual Pedro Kemp (PT) comentou a pesquisa Ibrape/Midiamax que aponta que para a população os serviços públicos, com exceção da coleta de lixo, pioraram na administração do prefeito Alcides Bernal (PP). Na avaliação de Kemp, a crise política e falta de apoio, aliada a demissão de funcionários indispensáveis são as causas dessa instabilidade. […]

Arquivo Publicado em 01/11/2013, às 13h09

None
26235559.jpg

O deputado estadual Pedro Kemp (PT) comentou a pesquisa Ibrape/Midiamax que aponta que para a população os serviços públicos, com exceção da coleta de lixo, pioraram na administração do prefeito Alcides Bernal (PP). Na avaliação de Kemp, a crise política e falta de apoio, aliada a demissão de funcionários indispensáveis são as causas dessa instabilidade.

Para o deputado petista, a percepção do povo tem muito a ver com essa crise que está instalada na administração desde que Bernal assumiu. “Praticamente desde o início há uma crise e a população identifica isso. Essa semana eu estive em uma reunião em um bairro e percebi que as pessoas falam muito sobre o isolamento, que falta tranquilidade ao prefeito para administrar em função das inúmeras cobranças e oposição acirrada na câmara”, afirmou.

Kemp avalia que houve uma mudança precipitada de servidoras-chaves que davam andamento nos serviços das secretarias e que isso pode ter prejudicado a administração pública.

“No primeiro momento houve mudança de pessoal em várias secretarias, pessoas essenciais que estavam há muito tempo a frente dos serviços e acumulavam experiência foram retiradas. Essa mudança acarretou na descontinuidade e atraso dos serviços. Então além da crise essa mudança de servidores complicou a gestão causando uma instabilidade”, declarou.

Dos serviços públicos avaliados pela Ibrape/Midiamax somente a coleta de lixo manteve a qualidade, com a população avaliando que já era boa na administração do ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB). Foram reprovados pelo povo os serviços públicos na área da saúde, assistência social, trânsito, conservação de ruas e avenidas.

O Ibrape realizou 442 entrevistas entre os dias 21 e 24 de outubro, com cidadãos com idade igual ou superior a 16 anos, observando cotas amostrais por sexo, faixa etária, formação escolar, rendimento mensal, religião, atividade e localização geográfica ( Centro, Norte, Sul, Leste e Oeste). A margem de erro é de 4 pontos percentuais para mais ou para menos.

Jornal Midiamax