Geral

Pesquisador usa conta de forma irregular e põe Fundect no vermelho

A emissão de um cheque sem fundo bloqueou o pagamento de despesas de todos os outros pesquisadores que recebem o auxilio financeiro do Governo do Estado.

Arquivo Publicado em 18/02/2013, às 10h38

None
243439144.jpg

A emissão de um cheque sem fundo bloqueou o pagamento de despesas de todos os outros pesquisadores que recebem o auxilio financeiro do Governo do Estado.

Um pesquisador da Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul) usou a conta – destinada a atender financeiramente um projeto de pesquisa – de forma irregular e restringiu a fundação junto aos órgãos de proteção ao crédito.

O incidente aconteceu devido a emissão de um cheque com valor maior que o saldo em conta (sem fundo), em nome do pesquisador. Pelo sistema, cada pesquisador tem uma conta, vinculada a seu nome, mas o mesmo CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) é utilizado por todos. Com o uso irregular, o CNPJ ficou comprometido, bloqueando o uso dos outros beneficiários que recebem o auxilio financeiro.

Assim, projetos que estão em andamento podem ser prejudicados. A utilização do cheque é uma ferramenta da prestação de contas, já que as despesas são pagas nominalmente aos fornecedores, por meio deles.

A reportagem apurou que esta é a primeira vez que isso acontece com o benefício gerido pelo Governo do Estado. Vale lembrar que, segundo o MInistério da Ciência e Tecnologia, Mato Grosso do Sul é o 6º no ranking do conhecimento em todo o país, com 2.466 autores de produção científica.

No site da instituição, uma nota confirma que o problema está causando transtornos a projetos de pesquisa em execução. Entretanto, a instituição pondera que está adotando as providências necessárias para a solução.

Ainda na nota, a Fundect pede desculpas pelos transtornos causados pela restrição ao crédito.

Veja a nota na íntegra:

A Diretoria Executiva da FUNDECT, em respeito aos Senhores Pesquisadores e à comunidade em geral, de público esclarece que esta Fundação encontra-se temporariamente com seu cadastro em restrição junto aos órgãos de proteção ao crédito.

Tal situação ocorreu pela utilização irregular da conta destinada a atender financeiramente um projeto de pesquisa, e de responsabilidade do pesquisador, conforme estabelecido no competente Termo de Outorga.

Esclarece também que esta Fundação, diante dos transtornos causados aos projetos de pesquisa em execução, vem adotando as providências necessárias para a solução do problema, inclusive quanto à responsabilização do pesquisador, dentro de sua competência e em estrito cumprimento à legislação vigente.

Mais uma vez, a Diretoria pede desculpas a todos e informa que está trabalhando para resolver a situação o mais rapidamente possível.

Jornal Midiamax