Geral

Para evitar sofrimento, Carlão diz que prefere continuar independente na Câmara

O vereador Carlão (PSB) afirma que ainda não foi chamado pelo prefeito Alcides Bernal (PP) nesta nova tentativa de ampliar a base de sustentação na Câmara de Campo Grande. O vereador, que já externou preferência do PSB pela Semadur caso o prefeito queria o partido na base, informou que até agora o partido não foi […]

Arquivo Publicado em 01/11/2013, às 16h01

None
630421709.jpg

O vereador Carlão (PSB) afirma que ainda não foi chamado pelo prefeito Alcides Bernal (PP) nesta nova tentativa de ampliar a base de sustentação na Câmara de Campo Grande. O vereador, que já externou preferência do PSB pela Semadur caso o prefeito queria o partido na base, informou que até agora o partido não foi procurado oficialmente e prefere que continue assim.

“Base sofre muito. Pra mim está bom assim. Nós podemos votar a favor ou não. O PSB não quer cargos, mas ser respeitado. Ele não procurou eu e nem o presidente estadual do partido, Murilo Zauith, mas quando chamar tem que ser para alguma coisa concreta”, justificou.

Carlão explica que o fato de continuar independente não quer dizer que vai crucificar o prefeito. Ele afirma, por exemplo, que será favorável ao projeto de redução da tarifa de ônibus, ainda que não seja o que os vereadores entendem como o ideal. “Vou ajudar o prefeito. Não pode ser entrave, mas vou ser independente, sem compromisso de ser base”, detalhou.

O vereador acredita que, independente de cargos, o PSB poderia ajudá-lo. Porém, este pedido deve partir dele e não do PSB, que não vai procurá-lo. “Eu não vou atrás. O PSB é um dos cinco maiores partidos do País e tem que ser respeitado. Se ele achar que o PSB é pequeno e não respeitá-lo como partido, não vamos respeitar ele como prefeito”, concluiu.

Jornal Midiamax