Geral

Países enviam condolências ao Brasil após tragédia em Santa Maria

Após a tragédia em uma casa noturna que deixou pelo menos 232 mortos em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, países enviaram condolências ao Brasil pelo incêndio. O ministro das Relações Exteriores do Chile, Alfredo Moreno, lamentou a morte dos jovens e pela dimensão da tragédia. “Creio que isso não apenas enluta esse lugar, […]

Arquivo Publicado em 27/01/2013, às 19h08

None

Após a tragédia em uma casa noturna que deixou pelo menos 232 mortos em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, países enviaram condolências ao Brasil pelo incêndio.

O ministro das Relações Exteriores do Chile, Alfredo Moreno, lamentou a morte dos jovens e pela dimensão da tragédia. “Creio que isso não apenas enluta esse lugar, como a todos os nossos países. É lamentável que tanta gente jovem tenha sido atingida por uma tragédia tão grande”, assinalou Moreno, em coletiva à margem da cúpula da Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac) e União Europeia (UE), que termina este domingo em Santiago.

O ministro disse ainda que o presidente chileno Sebastián Piñera já falou com a presidente Dilma Rousseff, que viajou de emergência ao Brasil para acompanhar a situação. “Oferecemos toda a nossa ajuda”, acrescentou Moreno.

O governo do México também expressou suas condolências ao Brasil pelo incêndio ocorrido nesta madrugada. “Através da Secretaria de Relações Exteriores (SRE), [o país] expressa suas mais sentidas condolências ao governo e ao povo do Brasil e, em especial aos familiares das vítimas do infeliz incêndio”, afirmou um comunicado oficial.

A presidente Dilma Rousseff suspendeu sua agenda no Chole, onde participava da cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) e da União Europeia (UE), para visitar o local da tragédia, indicou uma fonte da presidência.

Por volta das 14h deste domingo (27), a presidente esteve no Hospital de Caridade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, onde visitou feridos do incêndio na boate Kiss. Após passar pelo hospital, a comitiva presidencial se dirigiu ao ginásio do Centro Desportivo Municipal, onde está ocorrendo o reconhecimento dos corpos das vítimas da tragédia.

Dilma conversou com alguns familiares que aguardam para fazer o reconhecimento dos corpos, mas, muito emocionada, logo deixou o local sem falar com a imprensa.

Jornal Midiamax