Geral

Mulher de detento é presa acusada de receptação

Sob a acusação de receptação, policiais da Derf- Delegacia especializada de Roubos e Furtos, prenderam na última segunda-feira (04) no bairro Estrela do Sul, em Campo Grande, Geisiane da Silva Souza, 22 anos. Ela é esposa de Fernando Pereira Ortega, 23 anos, que está preso por tráfico de drogas. A acusada e o marido ajudaram […]

Arquivo Publicado em 05/11/2013, às 13h55

None

Sob a acusação de receptação, policiais da Derf- Delegacia especializada de Roubos e Furtos, prenderam na última segunda-feira (04) no bairro Estrela do Sul, em Campo Grande, Geisiane da Silva Souza, 22 anos. Ela é esposa de Fernando Pereira Ortega, 23 anos, que está preso por tráfico de drogas.

A acusada e o marido ajudaram o também detento do Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande Kleverson Paulo da Silva Magalhães, 25 anos a aplicar um golpe em N. M. J., 43 anos.

Segundo o delegado titular da Derf, Fabiano Nagata, no dia 25 de outubro a vítima procurou a Polícia Civil e registrou um boletim de ocorrência informando que vendeu por R$ 17 mil, uma máquina de fazer sorvetes para um comprador que identificou-se como “Gentil”. Após constatar um depósito na conta bancária, a vítima entregou a máquina ao comprador.

“Após a negociação a vítima constatou que o depósito havia sido estornado e ao procurar o banco foi informada que na verdade foi feito um depósito bancário, com envelope vazio”, explica o delegado.

Quando a vítima entrou em contato com o comprador, ele informou que havia aplicado um golpe e disse que era presidiário em Rondonópolis (MT), passando inclusive a chantagear a vítima, exigindo a quantia de R$ 4 mil para devolver a máquina. A Derf passou a investigar o caso e na segunda-feira pela manhã localizou a apreendeu a máquina na casa de Geisiane, que foi presa e autuada em flagrante por receptação.

No interrogatório na polícia a mulher esclareceu que estava com a máquina de sorvetes da vítima a pedido do marido Fernando. Os investigadores da Derf apuraram que o marido de Geisiane estava fazendo “um favor” para o também presidiário Kleverson, preso em outubro de 2012, acusado de roubo.

Geisiane que já tem passagem na polícia por tráfico de drogas, após a prisão foi encaminhada para o Presídio Irmã Irma Zorzi, em Campo Grande. Fernando e Kleverson serão indiciados por estelionato.

Jornal Midiamax