Geral

Moka diz que queda na popularidade de Dilma é significativa e defende reação do governo

O senador Waldemir Moka (PMDB) diz que a queda da popularidade da presidente Dilma Rousseff, estampada pela pesquisa Datafolha publicada neste final de semana pelo jornal Folha de São Paulo, deve ser avaliada pelo Governo Federal e pode trazer mudanças para o Brasil. “Em função de tudo o que está acontecendo é natural que ela […]

Arquivo Publicado em 30/06/2013, às 16h47

None
946826528.JPG

O senador Waldemir Moka (PMDB) diz que a queda da popularidade da presidente Dilma Rousseff, estampada pela pesquisa Datafolha publicada neste final de semana pelo jornal Folha de São Paulo, deve ser avaliada pelo Governo Federal e pode trazer mudanças para o Brasil.


“Em função de tudo o que está acontecendo é natural que ela tenha tido esta queda. O governo precisa avaliar daqui para frente o que vai fazer para tentar reverter este quadro”, analisou.


Moka credita a queda ao momento político que o país enfrenta, com uma onda de protestos e insatisfação geral pela corrupção, falta de melhoras na saúde e educação.


“Não foi surpresa a queda, mas foi significativa. São 35 pontos percentuais a menos em 60 dias, isso porque a popularidade já estava em baixa antes dos protestos”.


O senador não sabe avaliar se este momento impopular da presidente é passageiro ou se a situação deve permanecer, mas acha que o Governo precisa dar uma resposta à altura dos anseios da população. “O Governo tem que entender que é preciso começar como se fosse do zero, tudo de novo”, opinou.

Jornal Midiamax