Geral

Mercado de motos de luxo supera má fase em MS e espera aumento de vendas para 2013

Em Mato Grosso do Sul a venda de motos reduziu 25% em comparação a 2012, porém essa queda não afetou o mercado de luxo do segmento.

Arquivo Publicado em 17/02/2013, às 14h00

None
1957197453.jpg

Em Mato Grosso do Sul a venda de motos reduziu 25% em comparação a 2012, porém essa queda não afetou o mercado de luxo do segmento.

O mercado de motocicletas não vai nem um pouco bem no Brasil desde o ano passado, quando o governo federal resolver reduzir o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), que deixou os carros mais baratos. Em Mato Grosso do Sul o mercado de motos vendeu 25% menos em 2012, porém essa queda não afetou o mercado de luxo do segmento, que parece caminhar “ileso” nessa má fase.
Foram comercializadas 24.970 motocicletas ano passado em todo o estado, contra 33.436 vendidas em 2011, um resultado 25,32% menor, segundo dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores.
De acordo com quem trabalha no setor o resultado negativo tem duas explicações. Primeiro, o benefício do IPI concedido pela União quase todo ano passado, que tornou os carros, em especial os populares, mais baratos e, consequentemente, mais atrativos. Os carros seguem com benefício do IPI neste ano, em uma escala montada pelo governo federal, que deve durar pelo menos até o segundo semestre.
O que também influenciou a redução das vendas de motocicletas foi o crédito com juros menores. Os bancos reduziram as taxas, porém dificultaram o acesso ao crédito no caso das motos.
Contra a maré

O segmento de motos de luxo vem saindo ileso da situação vivida pelo setor, e tendo bons resultados nos últimos anos. Na Rota 67, concessionária da Harley-Davidson em Campo Grande, foram comercializadas 245 motos ano passado, um número considerado excelente.
“O mercado está muito bom, estamos em crescimento desde a abertura da loja, em dezembro de 2011, só temos a comemorar”, afirmou Jean Paulo Sanches, gerente da Rota 67.
O período de bonança na venda de motos Premium deve continuar em 2013. A previsão é que sejam vendidas 278 unidades da Harley neste ano, um acréscimo de 13,4% em relação a 2012.
Na Rota 67, não só as motos estão tendo boas vendas, mas também as roupas da marca. “O cliente não compra só uma Harley, ele compra um estilo de vida”, explica Sanches.
Jornal Midiamax