Geral

Médicos fazem protesto pela melhora na saúde e contra a vinda de profissionais estrangeiros

A próxima quarta-feira (3) vai ser marcada por manifestações de médicos nas capitais de todos os estados do país. De acordo com o Conselho Federal de Medicina (CFM), as principais reclamações da categoria são o baixo investimento do governo brasileiro na saúde pública, o anúncio da contratação de médicos estrangeiros sem a revalidação de diplomas […]

Arquivo Publicado em 01/07/2013, às 23h44

None

A próxima quarta-feira (3) vai ser marcada por manifestações de médicos nas capitais de todos os estados do país. De acordo com o Conselho Federal de Medicina (CFM), as principais reclamações da categoria são o baixo investimento do governo brasileiro na saúde pública, o anúncio da contratação de médicos estrangeiros sem a revalidação de diplomas e falta de estrutura da saúde pública. Em três estados a categoria vai paralisar o atendimento ambulatorial no serviço público.

Em Sergipe, Mato Grosso e no Acre as consultas vão ser canceladas, mas os serviços de urgência e emergência funcionarão normalmente. O Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal também convoca os profissionais a paralisarem suas atividades na quarta-feira.

Semana passada, médicos de Brasília e do Rio de Janeiro fizeram manifestações pela melhoria da saúde pública e contra a vinda de médicos estrangeiros sem a revalidação do diploma.

A categoria alega que o principal problema da saúde pública no Brasil é o baixo investimento estatal e não a falta de profissionais. Os médicos vêm defendendo que o país precisa não só de uma reestruturação de hospitais e postos de saúde como também de uma carreira médica, nos moldes da dos juízes, em que os médicos tenham dedicação exclusiva e comecem a trabalhar em locais de difícil provimento e, conforme progridam na carreira, atuem em postos em cidades maiores.

O Ministério da Saúde divulgou no último dia 25 que criará 35 mil vagas para médicos no Sistema Único de Saúde até 2015. De acordo com a pasta, serão contratados médicos que se formaram no exterior para ocuparem os postos que não foram preenchidos por médicos com diplomas brasileiros. O plano do governo é criar programas de autorização especial para que os profissionais que se formaram fora do país só possam atuar na atenção básica, nos municípios do interior e nas periferias das grandes cidades.

Todos os estados brasileiros têm manifestações marcadas. Saiba onde vão ocorrer os protestos em cada estado.

Jornal Midiamax