Geral

Mais de 150 lutadores participam de sul-mato-grossense de Jiu-Jítsu na capital

Crianças, jovens e adultos lutam por títulos para poder representar Mato Grosso do Sul em competições nacionais.

Arquivo Publicado em 03/11/2013, às 14h36

None
1842092595.jpg

Crianças, jovens e adultos lutam por títulos para poder representar Mato Grosso do Sul em competições nacionais.

Está sendo realizado neste domingo (3) em Campo Grande, o Campeonato Estadual de Jiu-Jítsu.De acordo com o presidente da Liga sul-mato-grossense de Jiu-Jítsu, Claudionor Cardoso da Silva, as lutas serão realizadas durante todo o dia. Os participantes são divididos em quatro categorias e o campeonato deve contar com a participação de mais de 150 atletas de várias cidades do Estado.


Para o Claudionor, que é faixa preta 4º grau de Jiu-Jítsu, o Estado vive uma boa fase na arte marcial com mais adeptos e também formando atletas campões no cenário nacional. “A fase é muito boa do no Estado. Comecei em 1995 e trouxe para o Estado. Com o tempo foi adquirindo conhecimento e formando faixas pretas, campeões brasileiros e sul-americanos”, destaca. Ainda segundo Claudionor, após a popularização do MMA (artes marciais mistas), a cada dia, o Jiu-Jítsu ganha mais adeptos.


No campeonato estadual, as categorias são divididas por faixa, peso e idade e nem as crianças não ficam de fora. Participantes do projeto Doca (Delta Oficina para Crianças e Adolescentes), as pequenas Juliana e Valéria contam que gostam da arte marcial e já sabem bem os golpes que planejam aplicar.


“É legal e eu sempre quis fazer. Gosto mais fazer americana [chave de braço], explica entendendo do assunto, Valéria, 12 anos. Comentando como funciona o projeto, Juliana conta que as crianças podem participar de oficinas e que os professores são atentos aos alunos. “O que eu mais gosto é que o professor dá atenção, ensina, vê quem tá fazendo certo e errado”, diz Juliana, 9 anos. “O Jiu-Jítsu é um xadrez humano, trabalha equilíbrio, a noção de respeito ao próximo”, pontua o professor.


Buscando o MMA, o lutador Alessandro ‘Sandin’ Silva, 33 anos, diz que pratica a arte marcial há 15 anos. “Comecei aos 17 anos, treinando judô”. Sobre o MMA, ele diz que quem pratica Jiu-Jitsu leva vantagens sobre os outros lutadores.  “O Jiu-Jitsu é o que dá mais vantagens sobre a luta”, acrescenta. Também lutando MMA, Pablo Cascão, 29 anos, começou na capoeira. “Sou professor de capoeira, migrei para o Jiu-Jitsu”, comenta. Já Cleone Nascimento, 36 anos,  diz não pretende mudar de categoria. “Comecei no Jiu-Jitsu mesmo e não vou para o MMA”, comenta.


Sobre o motivo do Jiu-Jitsu ser a arte marcial mais procurada para quem deseja chegar ao MMA, eles explicam que o MMA ‘é a hora da verdade’ “É a hora da verdade, cada um com a sua luta”, afirma Cascão. “O que não tiver Jiu-Jitsu não leva”, completa o lutador.


O Campeonato Estadual de Jiu-Jitsu será realizado durante todo o domingo, na quadra da Escola Estadual Joaquim Murtinho, na avenida Afonso Pena.

Jornal Midiamax