Geral

Mãe de assassino que matou por rixa entre família sonha com fim da briga de oito anos

Maria Lúcia da Cruz, de 42 anos, é mãe de Breno Félix da Cruz, de 23 anos, acusado de ter assassinado Rogério dos Santos Rocha, o Jabá, no dia 4 de agosto deste ano. A tragédia é mais um capítulo em uma briga de família que começou oito anos atrás. Breno A mulher diz que dará […]

Arquivo Publicado em 09/10/2013, às 12h49

None
1129504496.jpg

Maria Lúcia da Cruz, de 42 anos, é mãe de Breno Félix da Cruz, de 23 anos, acusado de ter assassinado Rogério dos Santos Rocha, o Jabá, no dia 4 de agosto deste ano. A tragédia é mais um capítulo em uma briga de família que começou oito anos atrás. Breno A mulher diz que dará apoio total ao filho.

Lúcia afirma que, se for para o filho pagar por seu ato, está pronta para assimilar o que ela considera um golpe. “Está nas mãos da Justiça e de Deus. Se for para ele pagar estou pronta para dar apoio. Eu serei o manto dele”, afirmou.

O crime aconteceu no dia 4 de agosto, quando Breno e Rogério se encontraram no campo conhecido como Poeirão, na Vila Marli. A rixa entre as famílias é antiga. Vem de oito anos atrás, quando um irmão de Breno, por parte de pai, matou um irmão de Jabá, conhecido como Neguinho.

As provocações seguiam e em janeiro deste ano, Breno foi atingido por um tiro na boca durante uma festa no bairro e acusou Sassá, outro irmão de Jabá pelo atentado.

Jabá, que cumpria pena por vários crimes, estava gozando do benefício de ficar sete dias com a família. Neste período, no dia 4 de agosto, teria ido ao campo de futebol , feito constantes ameaças a Breno. Este, armado, desferiu três tiros, matando o rival.

Depois do crime Breno fugiu e apresentou-se três dias depois, entregando a arma. Como escapou do flagrante, espera o julgamento, que não tem data marcada, em liberdade.

A família de jabá chegou a fazer um protesto na praça Ari Coelho há alguns dias e os parentes afirmam que Breno quer se passar por herói no bairro, posando de valentão.

No entanto, esta é a maior preocupação de Maria Lúcia, que afirma que o filho está morando longe do bairro, justamente para que não fique a impressão que está provocando a família de Jabá.

“O Breno é do bem. Não tem passagem pela polícia e sua preocupação, além do filho era com o esporte. Estava com uma arma porque depois que levou o tiro na boca sentia-se ameaçado. Eu sabia da arma, mas ele me disse que era para sua defesa, mas sempre fui contra. Mas por aquilo que me falaram do episódio com Jabá ele foi muito provocado e se não tivesse atirado quem morreria era ele”, afirmou a mãe.

Maria Lúcia, que atualmente mora com uma filha de 15 anos, afirma que já está na hora de para a rixa com a família de Jabá, já que ambas convivem no mesmo bairro. “Vamos deixar que a Justiça da terra e a divina cuidem do caso. Sei que é doloroso para a família dele, mas também estou sofrendo com aquilo que pode acontecer com meu filho. De qualquer forma estou pronta para enfrentar tudo o que for decidido”, afirmou.

Jornal Midiamax