Geral

Líder alerta sobre risco de maioria ‘fraudar’ resultado, mas ensaia assinar CPI

Após apelo do prefeito Alcides Bernal (PP) para apoiar criação da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Saúde, o líder do chefe do Executivo na Câmara Municipal, vereador Alex do PT, ensaia aderir à proposta. Ele, no entanto, teme ver a base ser atropelada pela maioria e até cogita “fraude” no resultado de eventual investigação. […]

Arquivo Publicado em 25/03/2013, às 19h13

None

Após apelo do prefeito Alcides Bernal (PP) para apoiar criação da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Saúde, o líder do chefe do Executivo na Câmara Municipal, vereador Alex do PT, ensaia aderir à proposta. Ele, no entanto, teme ver a base ser atropelada pela maioria e até cogita “fraude” no resultado de eventual investigação.


“Sem a maioria, eles podem aprovar o relatório que quiserem e legitimar fraude nos trabalhos”, ponderou Alex, fazendo menção ao fato de a grande maioria da Câmara ser oposicionista a Bernal. “Chega de coletar derrotas”, emendou.


Mesmo assim, o vereador prometeu seguir a vontade da maioria. “Pedi um tempo para o prefeito, pois quero uma reunião com a base de sustentação”, disse. “O que a maioria decidir, vou seguir”, completou.


Alex também quer ouvir Carlos Coimbra, presidente do Conselho Gestor do Hospital do Câncer. A instituição de saúde é alvo de operação da Polícia Federal por suposto desvio de verba pública. O representante da comissão estará, nesta terça-feira (26), na Câmara para relatar a situação no hospital.


“Quero esgotar o debate para garantir chances de a CPI vingar e realizar um trabalho sério”, reforçou o líder do prefeito. Até agora, apenas seis dos 29 vereadores assinaram documento para autorizar a instalação da comissão. São necessárias pelos menos 10 adesões para dar início aos trabalhos.

Jornal Midiamax