Geral

Juíza pede mudança na legislação sobre testes em cachorros

Considerando os lamentáveis fatos ocorridos recentemente em relação a cães usados como cobaias de laboratórios, foi muito oportuna a matéria publicada na “Ilustríssima” de domingo (3/11/2013) sob o título “Cachorro também é ser humano”. O artigo de Gregory Berns –traduzido por Clara Allain– é sobre ressonância magnética aplicada a cães, respeitando-os, sem sedação ou uso […]

Arquivo Publicado em 04/11/2013, às 11h59

None

Considerando os lamentáveis fatos ocorridos recentemente em relação a cães usados como cobaias de laboratórios, foi muito oportuna a matéria publicada na “Ilustríssima” de domingo (3/11/2013) sob o título “Cachorro também é ser humano”.


O artigo de Gregory Berns –traduzido por Clara Allain– é sobre ressonância magnética aplicada a cães, respeitando-os, sem sedação ou uso de cinto, a ponto de permitir que eles saíssem do aparelho, como qualquer ser humano, se assim o quisessem.


Constataram que os cães têm nível de percepção sensorial equivalente ao de uma criança. O artigo termina com a seguinte conclusão: “Se concedêssemos aos cachorros os mesmos direitos que acompanham a condição humana, eles ganhariam proteção adicional contra a exploração.” Deve haver alteração da lei porque nós, juízes, somos obrigados a aplicá-la, mesmo que injusta.

Jornal Midiamax