Geral

Jornalista e advogado se estapeiam e viram destaque nos corredores da Assembleia

Uma briga entre o advogado Antônio Trindade e o jornalista B. de Paula provocou burburinho nos corredores da Assembleia Legislativa nesta terça-feira (25). A dupla se estapeou no saguão da Assembleia e teve que ser separada por seguranças. A reportagem recebeu a informação de que o jornalista precisou ser carregado após a briga. Já o […]

Arquivo Publicado em 25/06/2013, às 15h15

None

Uma briga entre o advogado Antônio Trindade e o jornalista B. de Paula provocou burburinho nos corredores da Assembleia Legislativa nesta terça-feira (25). A dupla se estapeou no saguão da Assembleia e teve que ser separada por seguranças. A reportagem recebeu a informação de que o jornalista precisou ser carregado após a briga. Já o advogado foi à delegacia.

Testemunhas disseram que o jornalista saia da Casa quando encontrou o advogado, que foi tirar satisfação. Trindade não gostou de um comentário feito por B. de Paula em uma rádio de Aquidauana, onde ele defende o prefeito cassado, José Henrique Trindade (PDT).

No meio da discussão, Trindade teria empurrado o jornalista, que reagiu com um soco no peito. Os dois começaram uma briga e testemunhas relataram que o advogado teria estapeado o rosto do jornalista, que teria saído carregado por funcionários da Assembleia.

Em entrevista ao Midiamax, por telefone, B. de Paula negou que tenha sido estapeado e confirmou que o jornalista veio tirar satisfação por causa de um comentário. O jornalista também negou que tenha ofendido o advogado, afirmando ter dito apenas que ele capotou um carro com toda a família e, por sorte, saiu ileso.

B. de Paula alega que durante a briga Trindade chegou a colocar as mãos nas costas, dando a entender que estaria armado. Todavia, afirma que não vai registrar boletim de ocorrência. Ele analisa que a briga foi no calor da discussão e por conta de questões políticas, visto que o grupo do advogado está perdendo a prefeitura em Aquidauana. A reportagem também telefonou para Trindade, mas ele disse que estava na delegacia e só se pronunciaria depois.

Jornal Midiamax