Geral

João Rocha desiste de conversa com prefeito e oficializa independência do PSDB na Câmara

O vereador João Rocha (PSDB) anunciou que teria uma última conversa com o prefeito Alcides Bernal (PP) para tentar manter o PSDB na base da administração municipal. Porém, este encontro não aconteceu. O vereador explicou que atendeu a um pedido do próprio PSDB, que já se posicionou, anunciando independência. João Rocha esclareceu que o partido […]

Arquivo Publicado em 27/03/2013, às 15h47

None
509455862.jpg

O vereador João Rocha (PSDB) anunciou que teria uma última conversa com o prefeito Alcides Bernal (PP) para tentar manter o PSDB na base da administração municipal. Porém, este encontro não aconteceu. O vereador explicou que atendeu a um pedido do próprio PSDB, que já se posicionou, anunciando independência.

João Rocha esclareceu que o partido não integra a base de sustentação do prefeito, já que não se sente representado na administração. Porém, tanto ele, quanto a vereadora Rose Modesto (PSDB), vão manter uma boa relação com o prefeito, estando à disposição para ajudar no que for possível.

O PSDB decidiu sair da base por entender que Bernal não quis ajuda do partido para administrar Campo Grande. Eles avaliam que as indicações de Bernal com Leila Machado para a Funesp e José Chadid para a secretária de Educação, são de ordem pessoal e não estão relacionadas ao partido, embora eles sejam filiados.

O PSDB cobrava a participação efetiva, com a escolha de técnicos para assumir funções consideradas estratégicas dentro da pasta. Porém, segundo eles, o prefeito só indicou o responsável pela pasta, prejudicando a gerência, já que os gestores ficaram sem prerrogativas para fazer indicações.

A proposta de João Rocha para o entendimento era  abrir espaço para o PSDB em outras pastas e não apenas na Educação e Funesp. Bernal disse que poderia aceitar, mas avisou que não aceitaria “faca no pescoço”. A declaração revoltou a vereadora Rose Modesto, que o acusou de desrespeito com aliados.

Com a saída do PSDB da base, Bernal ficou com apenas sete vereadores: Luiza Ribeiro (PPS), Gilmar da Cruz (PRB), Waldeci Chocolate (PP), Cazuza (PP), Zeca do PT, Alex do PT e Ayrton do PT. Ele terá que conseguir pelo menos mais oito votos para aprovar algum projeto na Câmara.

Jornal Midiamax