Geral

Jayme espera grande duelo contra Goiás e descarta “salto alto” nas semis

O próximo compromisso do Flamengo é o duelo contra o Goiás, no jogo de volta pela semifinal da Copa do Brasil, no Estádio do Maracanã, nesta quarta-feira. No primeiro encontro, na última semana, o time rubro-negro carioca venceu por 2 a 1 em Goiânia – portanto pode até perder por 1 a 0, em casa, […]

Arquivo Publicado em 04/11/2013, às 11h39

None

O próximo compromisso do Flamengo é o duelo contra o Goiás, no jogo de volta pela semifinal da Copa do Brasil, no Estádio do Maracanã, nesta quarta-feira. No primeiro encontro, na última semana, o time rubro-negro carioca venceu por 2 a 1 em Goiânia – portanto pode até perder por 1 a 0, em casa, que garante a vaga na final.


O técnico Jayme de Almeida preferiu poupar alguns jogadores (André Santos, Chicão, Elias, Léo Moura e Paulinho) para o clássico Fla-Flu no último domingo, que terminou com a vitória por 1 a 0 do clube da Gávea. A meta era a partida decisiva do meio da semana. O treinador afirmou que a vantagem no placar não subirá a cabeça do elenco flamenguista.


“Tenho certeza que o Flamengo não entrará de salto alto. Vai brigar os 90 minutos, junto com a torcida. Não temos vantagem nenhuma contra o Goiás, que é uma grande equipe e está lá em cima na tabela do Brasileiro. Assim como conhecemos o Goiás, eles nos conhecem. A gente tem que voltar a cabeça para essa decisão no Maracanã e temos a certeza que não vai ser fácil. Os jogadores estão conscientes. Ganhamos de 2 a 1, mas não acabou ainda. Será uma parada duríssima na quarta-feira”, disse o treinador, que promete não jogar na retranca, mesmo com o placar de ida favorável ao grupo.


“Tem que ser um time consciente, saber que a gente não pode ficar lá atrás. A gente tem que jogar, ter cautela e não ficar exposto. Numa bobeada nossa o Goiás fez o gol (no jogo de ida). Temos que ter cautela, mas também atacar. Estaremos no Maracanã. Se conseguirmos fazer gol, será importante para a gente”, completou.


Se no início da temporada o Flamengo era um time desacreditado, que vinha cambaleando nas competições, e que passou por três trocas de treinadores (Dorival Júnior, Jorginho e Mano Menezes) até Jayme assumir o cargo, no fim de setembro, a atual fase prova que vale a pena apostar nos pratas da casa.


Jayme trouxe motivação para o grupo, a ponto de voltar a encher o Maracanã e os corações rubro-negros de esperança. Desde que assumiu o time, foram 12 partidas, sendo sete vitórias, três empates e duas derrotas.


“O Flamengo, que era desacreditado por todos, tem chance de jogar uma final na Copa do Brasil e tentar uma vaga na Libertadores. Até quarta-feira estaremos todos muito pilhados, ligados. Se achar que já passamos, vamos quebrar a cara. A responsabilidade é grande e os jogadores sabem da importância que esse jogo tem para o clube”, ressaltou.


Sobre o artilheiro do Goiás, Walter, o treinador afirmou que caso o atacante seja confirmado no time, o rival ficará mais forte, mas nada que desequilibre a partida.


“O treinador do Goiás pode treinar, mudar alguma coisa. A gente tem que estar preparado para isso. Nós já jogamos contra o Goiás e o Walter é um grande centroavante. Se jogar, o Goiás vai ficar ainda mais forte. O outro que jogou (Júnior Viçosa) deu um trabalho danado. O Goiás não vai jogar com dez. Com ele ou sem ele, estarão onze contra onze. Respeito o Goiás em tudo”, concluiu Jayme de Almeida.


Na próxima semana o Flamengo encara o Goiás pela Copa do Brasil, na quarta-feira, às 21h50, no Maracanã, pelo jogo de volta da semifinal da competição. No sábado, novamente os dois times se encontram, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro, às 21h, também no estádio carioca.

Jornal Midiamax