Geral

Idosa hipertensa aguarda 45 minutos por atendimento na UBS da Vila Almeida

O professor Roberto Borges, 49, levou um susto na manhã desta segunda-feira (4). Sua mãe, Maria Zita Carneiro da Silva, 70, passou mal e foi levada pelos Bombeiros até a UBS (Unidade Básica de Saúde) Vila Almeida, em Campo Grande. A sorte dela e de Roberto é que não era nada grave, pois dona Maria só […]

Arquivo Publicado em 04/11/2013, às 14h27

None

O professor Roberto Borges, 49, levou um susto na manhã desta segunda-feira (4). Sua mãe, Maria Zita Carneiro da Silva, 70, passou mal e foi levada pelos Bombeiros até a UBS (Unidade Básica de Saúde) Vila Almeida, em Campo Grande. A sorte dela e de Roberto é que não era nada grave, pois dona Maria só foi atendida 45 minutos depois que chegou.

Dona Maria já fez duas cirurgias de câncer, é hipertensa e toma remédio controlado. “Se fosse uma emergência teria sido um desastre”, diz Roberto. O professor reclama da falta de médicos no local. “Só tem quatro. Oito seria pouco para a demanda que tem”, avalia. Roberto conta que a situação está precária na unidade. “Se você olhar o tanto de gente com problema e que demora para ser atendida você assusta”.

Roberto ainda criticou a forma do atendimento. “Não entendo como fazem essa triagem. Não dá para um médico olhar um pedaço de papel e decidir quem tem que ser atendido primeiro. Ele nem vê o paciente”.

A reportagem entrou em contato com a assessoria da Prefeitura de Campo Grande e até o fechamento da matéria não obteve resposta.

Jornal Midiamax