Geral

Fábrica chinesa de painéis solares estuda possibilidade de se instalar em Campo Grande

A fábrica chinesa de painéis solares, ET Towards Excellence, estuda a possibilidade de se instalar em Campo Grande. Os representantes Marshall Ma e Patrick Guo estiveram na cidade  neste sábado (26) para assinar um contrato de exportação com a empresa brasileira Solar Energy, pioneira em projetos de instalações de painéis solares. Com sede em Campo […]

Arquivo Publicado em 26/01/2013, às 16h50

None
1205272435.jpg

A fábrica chinesa de painéis solares, ET Towards Excellence, estuda a possibilidade de se instalar em Campo Grande. Os representantes Marshall Ma e Patrick Guo estiveram na cidade  neste sábado (26) para assinar um contrato de exportação com a empresa brasileira Solar Energy, pioneira em projetos de instalações de painéis solares.


Com sede em Campo Grande, a empresa faz o estudo em fazendas e casas interessadas no serviço, além de fornecer do projeto à instalação dos painéis para todo o Brasil.


O problema, segundo o gerente administrativo Marcio Roberto Augusco, é que não há fábrica de painéis solares no Brasil. “Somente os perfilados – barras de ferro usadas na instalação – são do Brasil. O resto todo, até mesmo os parafusos, são importados”, explicou.


Com a vinda da fábrica para o Brasil, o custo da energia solar diminuiria significativamente, tornando a energia brasileira mais sustentável.


Investimento


Um projeto para consumo mensal de 200 kw custa cerca de R$ 12.800. As placas têm tempo de vida útil de 25 a 30 anos, com um retorno do investimento de 6 a 7 anos.


No Brasil, apenas o banco Santander tem linha de crédito para financiamento da energia solar. A procura é cada vez mais alta, principalmente em casas comerciais e fazendas. Em Campo Grande, os líderes de compra estão no bairro Chácara Cachoeira e Damha.


Campo Grande


Marshall Ma explica o motivo para escolher o Brasil e Campo Grande para montar uma nova unidade da fábrica. “O Brasil oferece produtos, serviços e soluções completas – desde o projeto até a instalação final do produto – em energia solar. A economia do Brasil é crescente e estamos interessados em explorar esse mercado junto com a Solar Energy”.


Ele explica que São Paulo também foi alvo da pesquisa de mercado da empresa. “Campo Grande, porém, tem potencial solar maior e custos menores na produção”.

Jornal Midiamax