Geral

Ex-deputado abandona carro para fugir de dívida contratual

Veículo foi abandonado por Raul Martinez Freixes na rua XV de novembro, área central de Campo Grande

Arquivo Publicado em 25/01/2013, às 13h28

None
375748395.jpg

Veículo foi abandonado por Raul Martinez Freixes na rua XV de novembro, área central de Campo Grande

Raul Martinez Freixes, ex- deputado estadual e ex-prefeito de Aquidauana, abandonou o veículo Audi A4, preto, placas NRN – 0500, de Aquidauana, por volta das 9 horas desta sexta-feira (25), na rua XV de novembro quase esquina com a rua Rio Grande do Sul, na área central de Campo Grande. De acordo com Gustavo dos Santos, Freixes fugiu a pé ao avistá-lo porque os dois têm um contrato em que o veículo foi financiado pela empresa de Santos, GDS Editora Ltda, como forma de pagamento do arrendamento da grade de programação da rádio 100,9 FM de Aquidauana. O problema é que o carro soma mais de R$ 15 mil de multas e Freixes há meses não atende os telefonemas de Gustavo.

Daniele da Silva Santos, esposa de Gustavo responde pela empresa GDS e conta que as parcelas do financiamento estão em dia. “Temos um contrato até 2018 e tiramos esse carro em março do ano passado, cumprimos com a nossa parte. No entanto, a documentação e a regularização do carro é de responsabilidade de Freixes”, afirmou.

Gustavo afirmou que Freixes não atende seus telefonemas e não sabia onde encontrá-lo para resolver o impasse das multas. “Ele abandonou o carro assim que me viu e saiu andando sem me responder nada. Eu ligo e ele não atende. Cada vez é uma desculpa, está no Paraná ou no Rio Grande do Sul, outra vez está com depressão e não consigo falar. Ele se esconde por trás de ter sido deputado e prefeito. Ele se acha acima da lei. Como esse carro andou tanto tempo sem ser apreendido, em estradas até fora do Estado?”, questionou.

Policiais militares que faziam ronda pela região pararam porque o veículo estava estacionado irregularmente. “Iremos encaminhar o carro para o Detran, que irá tomar as providencias em relação as irregularidades da documentação”, disse o soldado Zeferson Martinez.

A advogada de Gustavo, Michelle Tabox, informou que irá procurar o advogado de Freixes para tentar resolver o problema. “Depois sentarei com meu cliente para decidirmos ingressamos com um processo na Justiça”.

Jean Carlos Ferreira da Silva presenciou a fuga de Freixes. “Ele pegou sua pastinha e colocou debaixo do braço e saiu andando, nem vi para onde ele foi”, contou.

Jornal Midiamax