Geral

Estudante norte-americano morre no Egito

Duas pessoas, entre elas um estudante norte-americano, morreram quando manifestantes invadiram um escritório do partido egípcio Irmandade Muçulmana na Alexandria, acrescentando tensões antes de manifestações planejadas para derrubar o presidente islamita. Um terceiro homem morreu e 10 pessoas ficaram feridas em uma explosão durante um protesto em Port Said, na foz do Canal de Su...

Arquivo Publicado em 29/06/2013, às 11h51

None

Duas pessoas, entre elas um estudante norte-americano, morreram quando manifestantes invadiram um escritório do partido egípcio Irmandade Muçulmana na Alexandria, acrescentando tensões antes de manifestações planejadas para derrubar o presidente islamita.

Um terceiro homem morreu e 10 pessoas ficaram feridas em uma explosão durante um protesto em Port Said, na foz do Canal de Suez. A polícia disse neste sábado que a causa não era clara, mas os manifestantes, que acreditavam que era uma bomba, atacaram um escritório do partido islâmico na cidade.

A Irmandade Muçulmana assegurou que oito de seus escritórios haviam sido atacados na sexta-feira, entre eles o de Alexandria. As autoridades informaram que mais de 70 pessoas ficaram feridas nos enfrentamentos que ocorreram na cidade.

Um recebeu um disparo e um jovem norte-americano que usava uma câmera pequena morreu ao ser apunhalado no peito. Foi identificado como Andrew Pochter, de 21 anos, procedente de Chevy Chase, Maryland, que participava da organização educativa americana AMIDEAST.

Jornal Midiamax