Geral

Em Bonito, candidato vira prefeito em site oficial e novos secretários são nomeados

O candidato a prefeito pelo município de Bonito, Leonel Lemos de Souza Brito, conhecido como Leleco (PTdoB) começou o ano estampando o nome no site oficial da prefeitura de Bonito – distante a 300 km de Campo Grande. O time de secretários também está reformulado. Segundo o Ministério Público Eleitoral, a medida é ilegal, uma […]

Arquivo Publicado em 22/01/2013, às 20h28

None
1827269388.jpg

O candidato a prefeito pelo município de Bonito, Leonel Lemos de Souza Brito, conhecido como Leleco (PTdoB) começou o ano estampando o nome no site oficial da prefeitura de Bonito – distante a 300 km de Campo Grande. O time de secretários também está reformulado.

Segundo o Ministério Público Eleitoral, a medida é ilegal, uma vez que, em Bonito, a eleição 2012 foi anulada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e o novo pleito está marcado para 03 de março. Quem comanda a cidade provisoriamente é o presidente da Câmara, vereador Josmail Rodrigues (PTdoB).

O nome de Leonel foi colocado no site depois que o ex-prefeito Zé Arthur terminou o mandato. Leleco é candidato a prefeito pelo PTdoB, mesmo partido do prefeito “provisório”, vereador Josmail Rodrigues.

O secretariado que também deveria ser provisório, já está disponibilizado ano site oficial da prefeitura. Dentre os homens de confiança consta o coordenador financeiro da campanha de Leleco, Edimar Pereira Rebeque, como Secretário de Finanças. Edimar ficou conhecido durante a campanha como homem forte do candidato por fazer os pagamentos, incluindo o de cabos eleitorais.

A reportagem entrou em contato com Ministério Público Eleitoral e a informação é que a medida é ilegal, uma vez que como Leleco não é o prefeito eleito, seu nome não pode de maneira nenhuma constar como sendo, principalmente em site oficial. O promotor Thalys Franklyn de Souza informou que vai avaliar o caso.

Para o especialista em direito eleitoral, o advogado Antonio Trindade, a coligação adversária, Força do Povo, deverá apresentar denúncia ao Ministério Público Eleitoral de Bonito, nesta quarta-feira (23), quando termina o prazo para impugnações eleitorais. Segundo Trindade, a medida fere dispositivos da Constituição Federal, sobre abuso de poder político.

“Com pretexto de realizar propaganda institucional da prefeitura eles realizaram patente, explícita e indevida promoção pessoal do candidato a prefeito Leonel de Souza Brito, o Leleco, e mais grave ainda, o nomearam prefeito sem nem ter disputado o pleito que ainda vai ocorrer. Por isso, devem receber as sanções legais,” afirma o advogado.

Na avaliação de uma das principais lideranças do PSD de Bonito, Bosco Martins, o fato do PTdoB estar no controle da máquina administrativa, poderá tornar desigual a eleição de Bonito, no caso da fiscalização e da justiça eleitoral falharem. O PSD faz parte da coligação que apóia o candidato adversário, Odilson Soares (PSDB).

“É perceptível, para quem mora em Bonito, como estão abusando da máquina em todos os setores da administração. O prefeito provisório pede abertamente voto para seu candidato. Junto com essa nova ‘nomeação’, para mim, são fatores suficiente para acusar preocupação e gravidade em grande dimensão, com probabilidade de atingir a normalidade e a legitimidade da eleição de Bonito,” finalizou Bosco.

Jornal Midiamax