Geral

Dono de cão que mordeu coletor de lixo em Campo Grande pode responder por crime

Os donos do cachorro da raça Rottweiler que mordeu o coletor de lixo Jorivano de Oliveira, de 38 anos, na ultima quinta-feira (31), pode responder criminalmente pelos atos do animal. O caso ocorreu no bairro Coophatrabalho em Campo Grande. Segundo o boletim de ocorrência o homem que trabalha na Solurb estava fazendo a coleta de […]

Arquivo Publicado em 02/11/2013, às 15h51

None

Os donos do cachorro da raça Rottweiler que mordeu o coletor de lixo Jorivano de Oliveira, de 38 anos, na ultima quinta-feira (31), pode responder criminalmente pelos atos do animal.

O caso ocorreu no bairro Coophatrabalho em Campo Grande. Segundo o boletim de ocorrência o homem que trabalha na Solurb estava fazendo a coleta de lixo por volta das 22h45, quando passou em frente à casa e o cachorro avançou nele.


A proprietária do animal gritou com o cachorro, que soltou o braço da vítima. O homem informou a empresa o acontecido e foi levado ao posto de saúde da Vila Almeida.


A representante do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal para Mato Grosso do Sul, Maria Lucia Mettelo, garante que há de se provar se foi um acidente ou se foi um crime.

Na primeira hipótese Maria explica que o animal pode ter fugido por um incidente, o que faz com que o dono não responda por dolo e a segunda é o animal ter fugido por falta de cuidados, o que pode configurar crime.


“Tem que ver direitinho, porque o animal sair por um incidente é um caso. É como o raio que caiu, não tem culpa de ninguém, o animal não tem juízo. Agora, existem proprietários que não estão nem aí, deixam o animal solto e essas pessoas podem responder criminalmente por isso. O animal se torna agressor por culpa do proprietário”, garante Maria.


Ela também se mostra surpresa com a raça do animal, que garante ser dócil “Rottweilwer é uma raça muito boa, muito carinhosa, mas é um cão de guarda, que defende o território, então é por isso que essa é uma situação que deve ser analisada com muito cuidado”, afirma.

(Matéria editada às 13h12 para edição de informações)
Jornal Midiamax