Geral

Diferente do que se pensa são eles que querem aprender a dançar

O pensamento comum, quando se trata de dança, é que elas que são apaixonadas pela pista e praticamente obrigam o marido, o namorado e até amigos a se inscreverem em curso de danças para terem um parceiro nas aulas. Mas, na verdade, se isso acontecia mudou e muito. A procura atualmente é deles, com o […]

Arquivo Publicado em 05/10/2013, às 19h30

None
1504336992.JPG

O pensamento comum, quando se trata de dança, é que elas que são apaixonadas pela pista e praticamente obrigam o marido, o namorado e até amigos a se inscreverem em curso de danças para terem um parceiro nas aulas. Mas, na verdade, se isso acontecia mudou e muito. A procura atualmente é deles, com o mesmo intuito, agradar a elas.

Professor de dança há muitos anos em Campo Grande, Ivan Sousa, conta que tem uma lista de homens no cadastro da academia que querem aprender a dançar e esperam uma parceira. Ele revela que como a procura deles está muito maior faz o cadastro e ai quando as meninas procuram a academia, avisa os rapazes e está formada a dupla para o início das aulas.

O motivo que eles começaram a se interessar pela dança é simples: mulheres. Ivan revela que os alunos comentam que querem aprender a dançar para conquistar as meninas na balada. “Eles chegam e falam que vão às festas, aos bailes e por não saberem dançar ficam olhando as meninas. A dança une as pessoas, melhora o relacionamento interpessoal”, diz.

O advogado Robson Motizuki, 35 anos, conta que a paquera foi um dos motivos que o levou a procurar a aula de dança. Mas, depois prati8cando viu que os benefícios iam muito além da conquista. “É uma forma de socializar melhor com as pessoas. Você vai às festas e quando não dança só conversa, não vai para a pista. Ai quando se aprenda a dançar se diverte muito amis”, diz.

Tímido, ele revela que a prática também o ajudou no relacionamento com as pessoas. “Não só na paquera, como no próprio relacionamento interpessoal. Sou tímido e a dança melhorou a minha confiança, a minha sociabilidade. É um facilitador para conhecer pessoas”, revela.

Já o médico André Martins, 35 anos, conta que começou a dançar há quatro anos. Ele diz que na época ainda estava solteiro e um dos motivos que o levou a se interessar pela dança era o número de meninas bonitas que dançavam na academia onde ele malhava. Depois começou a namorar e levou a companheira para a aula. “Quando comecei a namorar chamei a namorada para dançar também. No começo ela não queria muito, mas foi. Ai se apaixonou e nós ficamos muitos anos dançando juntos”, diz.

A dança, diz, ajudou inclusive a unir mais o casal. Que depois de tanto rodopiar junto resolveu se casar. Para a data especial eles bolaram uma coreografia para os convidados. O vídeo fez tanto sucesso que foi parar no Youtube.

Sobre os benefícios da dança pontua: a dança une o casal, a gente se diverte, tira o stress do dia a dia, além de ser um esporte completo que trabalha todo o corpo.

Jornal Midiamax