Geral

Depois de dispensar PR para concorrer a prefeitura, Giroto volta por vaga de deputado

O secretário estadual Edson Giroto (ex-PMDB) voltou a integrar o PR (Partido da República) em MS, mesmo o líder do PMDB, governador André Puccinelli tendo negado o ‘troca-troca’. Após deixar o partido para tentar se eleger para a prefeitura de Campo Grande pelo PMDB, Giroto volta ao PR de olho em uma vaga no parlamento. […]

Arquivo Publicado em 07/10/2013, às 16h22

None
112333207.jpg

O secretário estadual Edson Giroto (ex-PMDB) voltou a integrar o PR (Partido da República) em MS, mesmo o líder do PMDB, governador André Puccinelli tendo negado o ‘troca-troca’. Após deixar o partido para tentar se eleger para a prefeitura de Campo Grande pelo PMDB, Giroto volta ao PR de olho em uma vaga no parlamento.

O presidente do PR, Londres Machado, já havia adiantado a intenção do político de mudar de legenda, dizendo que havia uma vontade de ambos os lados de que a volta dele se concretizasse. A declaração foi rebatida por Puccinelli, que negou qualquer mudança de sigla em nome de Giroto.

Nas eleições passadas, Giroto se filiou ao PMDB de olho na prefeitura de Campo Grande, mas acabou derrotado pelo adversário Alcides Bernal (PP). Com isso, o então deputado federal acabou se licenciando para assumir a vaga de secretário estadual de obras. Agora, de olho em uma vaga no parlamento, Giroto voltou a integrar o PR.

Além dele, Antônio Cruz (também ex-PMDB) se apresenta na tarde desta segunda-feira (7), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, para falar sobre os arranjos políticos orquestrados com a troca de filiações. O PR está na base aliada do governo e a troca de partidos pelos dois integrantes, sinaliza que o partido pode continuar atuando na mesma linha política.

Jornal Midiamax