Geral

Delegado aposentado defendeu nesta tarde a aprovação da PEC 37 na Câmara

Nesta terça-feira (25), o delegado aposentado Paulo Magalhães, morto com cinco tiros agora pouco em Campo Grande, esteve nesta manhã na Câmara de Vereadores defendendo a aprovação da PEC 37 para um grupo jovens universitários, que estava no local para falar sobre as manifestações e reinvindicações, dentre elas a não aprovação deste projeto. Em seu […]

Arquivo Publicado em 25/06/2013, às 21h54

None
654889406.jpg

Nesta terça-feira (25), o delegado aposentado Paulo Magalhães, morto com cinco tiros agora pouco em Campo Grande, esteve nesta manhã na Câmara de Vereadores defendendo a aprovação da PEC 37 para um grupo jovens universitários, que estava no local para falar sobre as manifestações e reinvindicações, dentre elas a não aprovação deste projeto.

Em seu blog http://brasilverdade.net, Magalhães também defendia que a maioridade penal mudasse de 18 anos para os 16 anos, fim de foro privilegiado e trabalhos forçados para condenados por crimes hediondos.

Em sua última postagem, feita hoje mesmo, Magalhães publicou que as manifestações que varreram o país, nestes meados de junho, “bradaram o clamor da classe média, em geral acomodada, refratária à assunção de posições políticas, avessa a protestos; sua participação quase sempre se deu na forma de uma maioria silenciosa, tendente a reforçar a ordem estabelecida”.

Assim, ele elogiou que de forma “exibida, contrariando qualquer expectativa, trouxe um grito que se amplificou, também pelo inusitado, pela maneira inesperada com que este grupo se postou diante da nação brasileira”.

O delegado aposentado também era presidente da Organização Brasil Verdade, especializada em combater a corrupção.

Jornal Midiamax