Geral

Cotada para o governo, Simone diz que se sentiu mais segura no comando do Estado

A vice-governadora Simone Tebet (PMDB) ficou 25 dias à frente do Governo do Estado. Pela quarta vez no comando, três cobrindo férias e uma durante licença médica de André Puccinelli (PMDB), Simone conta que se sentiu mais segura. “Entrei no ritmo. Acompanhei o governador em reuniões com secretários, empresários, sindicatos e associações. Sabia mais ou […]

Arquivo Publicado em 14/02/2013, às 12h02

None
580207733.jpg

A vice-governadora Simone Tebet (PMDB) ficou 25 dias à frente do Governo do Estado. Pela quarta vez no comando, três cobrindo férias e uma durante licença médica de André Puccinelli (PMDB), Simone conta que se sentiu mais segura.

“Entrei no ritmo. Acompanhei o governador em reuniões com secretários, empresários, sindicatos e associações. Sabia mais ou menos como ele faria e pensava: agora vou fazer como se ele estivesse aqui”, explicou.

Simone considerou bastante produtiva a administração dela neste período. Ela conta que teve uma autonomia maior para resolver, principalmente, as questões mais internas. “Tive autonomia para trabalhar. Ele não questionou nada. Geralmente, eu enviava relatórios e ele pedia mais detalhes. Desta vez não questionou nada. Acho que está confiando mais”, avaliou.

Durante 25 dias à frente do governo Simone fez um trabalho mais administrativo e sem visitas ou inaugurações. Ela conta que durante o período muitas coisas boas aconteceram. Todavia, prefere deixar para Puccinelli anunciar os investimentos, principalmente na área industrial.

A governadora também confidencia que aconteceram algumas coisas não tão boas, principalmente na segurança pública, que envolvem sigilo. Porém, explica que os problemas não são diferentes do resto o País, onde os problemas estão crescendo nesta área.

Apesar e dizer que se sente mais segura, Simone reafirma que prefere disputar uma vaga no Senado Federal em 2014. Porém, para isso, ela terá que convencer Puccinelli a se aposentar, para que ela possa concorrer ao Senado e Nelsinho Trad ao Governo do Estado. A candidatura de Puccinelli ao Senado é dada como certa pela maioria dos peemedebistas. Neste caso, resta a Simone disputar com Nelsinho a vaga para concorrer ao Governo do Estado.

As férias de Puccinelli venceram no dia 9 de fevereiro. Porém, ele aproveitou o feriado de Carnaval para ganhar mais cinco dias de folga. Ontem (13) ele retomou o controle, fazendo alguns despachos com secretários.

Jornal Midiamax