Geral

Corinthians começa busca pelo bi da Libertadores e recorde de invencibilidade

O Corinthians iniciará “no alto do morro” nesta quarta-feira sua caminhada para conquistar o bicampeonato da Taça Libertadores da América, ao enfrentar o San José, em Oruro, na Bolívia, cidade situada a 3.702 metros acima do nível do mar. O Timão – que está no grupo 5 da competição, ao lado do time boliviano, além […]

Arquivo Publicado em 19/02/2013, às 21h38

None

O Corinthians iniciará “no alto do morro” nesta quarta-feira sua caminhada para conquistar o bicampeonato da Taça Libertadores da América, ao enfrentar o San José, em Oruro, na Bolívia, cidade situada a 3.702 metros acima do nível do mar.



O Timão – que está no grupo 5 da competição, ao lado do time boliviano, além de Millonarios e Tijuana – busca também quebrar o recorde de invencibilidade na historia do torneio. Com 14 partidas sem derrota na última edição da Libertadores, o clube paulista está a três de igualar a marca do Sporting Cristal, do Peru, entre as edições de 1962, 1968 e 1969.



Os paulistas estão na cidade de Cochabamba (2.558 metros de altitude), como forma de adaptação, e vão para o local da partida apenas horas antes do jogo, que será disputado no estádio Jesús Bermudez.



Atletas do time corintiano reconheceram a dificuldade em jogar na altitude. O atacante peruano Paolo Guerrero e o meia Renato Augusto, são dois que conhecem os perigos desse tipo de duelo. O jogador brasileiro, lembrou do duelo que teve, pelo Flamengo contra o Real Potosí, em 2007, no qual teve que usar balão de oxigênio para superar os problemas em jogar acima do nível do mar.



O Corinthians terá o desfalques do zagueiro Chicão, que está contundido e não viajou para a Bolívia. Com isso, Gil e Paulo André formarão a dupla de zaga da equipe. Outro que não embarcou foi o chinês Zizao, “queridinho” da torcida, que ficou fora da lista de inscritos para a competição.



O comandante corintiano confirmou para o duelo da quarta-feira a mesma equipe que entrou em campo no fim de semana, no clássico com o Palmeiras. Assim, o trio de ataque formado por Guerrero, Jorge Henrique e Emerson, o mesmo que conquistou o título mundial no final do ano passado, está mantido.



Sendo assim, o time paulista terá um banco de luxo, com Renato Augusto, o talismã Romarinho, e Alexandre Pato.



O adversário do campeão mundial nesta quarta-feira, o San José está de volta à Taça Libertadores após cinco anos. Em 2008, a equipe terminou no último lugar do grupo 6, ficando atrás de Cúcuta Deportivo, Santos e Chivas Guadalajara. No último duelo contra brasileiros, a equipe boliviana levou sonoros 7 a 0, do Peixe, fora de casa.



A equipe também disputou a competição continental em 1992, 1993 e 1996. A melhor campanha da história do clube aconteceu neste ano, quando a equipe ficou em terceiro na chave que tinha América de Cali, Junior Barranquilla, que também se classificarm, e o Guabirá. Nas oitavas, no entanto, o time de Oruro caiu diante do Barcelona de Guayaquil, nos pênaltis.



O principal responsável por recolocar o San José de volta na Libertadores é o técnico boliviano Marcos Ferrufino. Foi sob seu comando que a equipe foi vice-campeã do Torneio Apertura do Campeonato Boliviano, no fim do ano passado, garantindo vaga na competição continental.



O San José terá na partida de amanhã, a presença do experiente atacante Carlos Saucedo, principal jogador da equipe, e que formará dupla com Diego Cabrera.



Além disso, está confirmada a presença de Carlos Lampe, principal reforço da equipe para a Libertadores. Até junho, o goleiro só poderá disputar o torneio continental, já que disputou a primeira metade do Campeonato Boliviano pelo Bolívar.



Outrao que está confirmado é o meia brasileiro Marcelo Gomes, que também começará jogando nesta quarta-feira. Revelado nas divisões de base do Bonsucesso, o jogador está na Bolívia desde 2004, e foi um dos destaques do San José no vice-campeonato do Apertura.


Jornal Midiamax