Geral

Comissão do Vaticano vê tráfico humano como crime contra humanidade

O tráfico humano é um crime contra a humanidade e deve ser reconhecido e punido como tal pelas cortes internacionais ou regionais, disse um grupo de estudos do Vaticano nesta segunda-feira. Quase 30 milhões de pessoas no mundo vivem em condições análogas à escravidão, muitas delas depois de serem traficadas por quadrilhas, segundo um índice […]

Arquivo Publicado em 04/11/2013, às 20h59

None

O tráfico humano é um crime contra a humanidade e deve ser reconhecido e punido como tal pelas cortes internacionais ou regionais, disse um grupo de estudos do Vaticano nesta segunda-feira.


Quase 30 milhões de pessoas no mundo vivem em condições análogas à escravidão, muitas delas depois de serem traficadas por quadrilhas, segundo um índice global da escravidão divulgado no mês passado pela ONG Walk Free Foundation.


“Cortes internacionais ou regionais … deveriam ser criadas, porque o tráfico humano é um fenômeno internacional que não pode ser propriamente discutido e punido em nível nacional”, disse um documento que lista 50 recomendações feitas durante um seminário de dois dias convocado pelo papa Francisco para discutir o tráfico humano e a escravidão.


A nota não deu detalhes sobre as propostas feitas por mais de cem especialistas participantes. “A ideia é que deveria ser algo conforme as cortes europeias que vão além das fronteiras”, disse por telefone o bispo Marcelo Sánchez Sorondo, diretor da Pontifícia Academia de Ciências.

Jornal Midiamax