Os mais de 3 mil índios Guarani Ñandeva que ocupam a Terra Indígena Yvy Katu, em Japorã, distante 484 quilômetros de Campo Grande, se preparam para execução da reintegração de posse expedida pela Justiça Federal de Naviraí.  De acordo a liderança, Leila Cunã Quaratu, o despejo está previsto para ocorrer na quarta-feira (18).

Entre as reintegrações previstas estão as das fazendas Chaparral e São Jorge, emitidas no dia 31 de outubro e 2 de novembro respectivamente, que ainda não foram cumpridas. Ambas as fazendas somam 14 propriedades rurais sobre a terra indígena ocupada.  De acordo com o advogado terena, Luiz Henrique Eloy, existem quatro recursos para derrubar esta liminar no Tribunal Regional Federal da 3ª Região, mas eles ainda não foram apreciados.

Conforme Leila, 4500 Guarani Ñandeva estão reunidos se preparando com rituais para enfrentar o despejo. “Estamos esperando por está terra há 10 anos. Agora é nosso e vamos permanecer. Vamos morrer tudo aqui. Se houver despejo o governo e a presidente Dilma vão ter que preparar um vala bem grande”, afirma.

Nas rezas os índios pedem a benção de suas flechas e de sua luta. “Estamos erguendo nossas flechas para o céu para serem abençoados pelo sol e pela lua”, relata.  Leila afirma que há inúmeras crianças, além de gestantes no local e que eles aguardam por outras etnias para resistirem à reintegração.