Geral

Com popularidade em baixa, Dilma receberá movimentos sociais

Em meio a uma crise de popularidade e desgaste com os movimentos sociais, a presidente Dilma Rousseff fará na próxima semana uma rodada de encontro com diferentes setores da sociedade com a promessa de dar uma resposta rápida às principais reivindicações desses grupos. “O governo se sensibilizou com todo esse processo, acha que é importante […]

Arquivo Publicado em 03/07/2013, às 22h33

None

Em meio a uma crise de popularidade e desgaste com os movimentos sociais, a presidente Dilma Rousseff fará na próxima semana uma rodada de encontro com diferentes setores da sociedade com a promessa de dar uma resposta rápida às principais reivindicações desses grupos. “O governo se sensibilizou com todo esse processo, acha que é importante ouvir a sociedade”, afirmou o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, articulador do governo com movimentos sociais.

Para a próxima sexta-feira, Dilma receberá todas as organizações do campo. Além de entidades conhecidas, como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), a presidente conversará com quilombolas, atingidos por barragens, dentre outros. Daqui a uma semana, Dilma receberá ainda os povos indígenas.

Ao longo da semana que vem, a presidente ainda se reunirá com blogueiros populares, representantes da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), grupo de líderes evangélicos, organização de mulheres e grupos ligados aos movimentos contra a desigualdade racial.

“É um ciclo novo que estamos abrindo, além dos que já fizemos, sempre nessa perspectiva da importância de ouvir a sociedade, as demandas, aquilo que as ruas manifestaram e, a partir daí, tomar atitudes que o governo entender que são possíveis e atendam às demandas sociais”, informou o ministro.

Gilberto Carvalho sinalizou que o contato entre a presidente e os movimentos sociais deverão ser regulares. “Oportunamente vamos manter esse contato sistemático”, disse.

Na semana passada, a presidente já havia se encontrado com movimentos LGBT, estudantes e movimentos urbanos.

Jornal Midiamax