Geral

Com a morte de Mandela perdemos o maior símbolo vivo da luta pela dignidade humana, diz FHC

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso lamentou a morte de Nelson Mandela nesta quinta-feira (5). O líder sul-africano morreu em sua residência, em Johannesburgo, para onde havia sido levado no dia 1º de setembro após passar quase três meses internado para tratamento de uma infecção pulmonar. Para o ex-presidente com a morte de Mandela […]

Arquivo Publicado em 05/12/2013, às 23h48

None
558596139.jpg

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso lamentou a morte de Nelson Mandela nesta quinta-feira (5). O líder sul-africano morreu em sua residência, em Johannesburgo, para onde havia sido levado no dia 1º de setembro após passar quase três meses internado para tratamento de uma infecção pulmonar.

Para o ex-presidente com a morte de Mandela o mundo perdeu o maior símbolo vivo da luta pela dignidade humana, pela liberdade e pela democracia. Para FHC, Mandela foi o líder “mais impressionante entre todos que conheci”.

“Sua altivez, seu antirracismo e sua generosidade ajudaram decisivamente a terminar com o apartheid na África do Sul. Eleito presidente, continuou lutando contra o atraso e a pobreza”, disse FHC sobre Mandela.

FHC também destacou a luta de Mandela pela preservação das florestas úmidas e contra a disseminação da AIDS.

De acordo com o ex-presidente, Mandela criou um grupo chamado os Elders, os Anciãos da qual faz parte. “Tive a honra de ser indicado por ele para fazer parte desse grupo, ao lado de outros companheiros, dentre os quais sua mulher; o arcebispo Desmond Tutu, Kofi Annan, Jimmy Carter. Pude, dessa forma, vê-lo em ação. Aprendi mais ainda a respeitá-lo e a sentir de perto sua aura de grandeza e sua forma humilde de ser. Guardo dele as melhores recordações e presto as mais sentidas homenagens ao grande líder que foi. Deixo aqui também meu abraço de profundo pesar a Graça e a família de Mandiba, como era chamado pelos que lhe eram próximos”.

Jornal Midiamax