Geral

Colômbia oferece R$ 59 mil de recompensa para dados sobre atentado

O ministro da Defesa da Colômbia, Juan Carlos Pinzón, ofereceu na noite de sábado 50 milhões de pesos (R$ 59 mil) de recompensa para quem der informações sobre os responsáveis pelo atentado que matou oito pessoas e deixou mais de 20 feridos no sudoeste do país. A ação, na madrugada de sábado, destruiu um prédio […]

Arquivo Publicado em 08/12/2013, às 12h03

None

O ministro da Defesa da Colômbia, Juan Carlos Pinzón, ofereceu na noite de sábado 50 milhões de pesos (R$ 59 mil) de recompensa para quem der informações sobre os responsáveis pelo atentado que matou oito pessoas e deixou mais de 20 feridos no sudoeste do país.


A ação, na madrugada de sábado, destruiu um prédio da polícia na cidade de Inzá, no departamento de Cauca. O governo atribuiu o ataque a um grupo das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) que atua na região.


Em entrevista, Pinzón qualificou o atentado como “um ato de dementes e de barbárie”. Ele também disse que Bogotá oferece 2 bilhões de pesos (R$ 2,35 milhões) para um guerrilheiro conhecido como “Pacho Chino”, que lidera a sexta frente das Farc.


Já o presidente Juan Manuel Santos afirmou que o atentado pode complicar as negociações de paz entre as Farc e o governo. Para ele, a guerrilha busca pressionar o governo a aceitar um cessar-fogo, mas afirmou que não haverá trégua nos combates.


“Temos que continuar com a ofensiva, não dar a eles um minuto de descanso, não dar um minuto de trégua para que não tenham a capacidade de cometer atos como os que acabamos infortunadamente de ver esta manhã”.


O governo e as Farc negociam há mais de um ano em Cuba um acordo de paz. Apesar de o grupo ter tentado fazer um cessar-fogo unilateral no ano passado, o governo se negou a terminar os combates durante os diálogos com os guerrilheiros.

Jornal Midiamax