Geral

Chocado, treinador de Pistorius quer levar seu “garoto de volta à pista”

Ampie Louw, treinador que comandou Oscar Pistorius por um longo tempo, se disse chocado pela tragédia ocorrida na última semana. O paratleta sul-africano matou em sua casa com quatro tiros sua namorada, a modelo Reeva Steenkamp, e alegou tê-la confundido com um assaltante. O crime ocorreu em Pretória. Os promotores que assumiram o cargo querem […]

Arquivo Publicado em 18/02/2013, às 16h15

None
2048143650.jpg

Ampie Louw, treinador que comandou Oscar Pistorius por um longo tempo, se disse chocado pela tragédia ocorrida na última semana. O paratleta sul-africano matou em sua casa com quatro tiros sua namorada, a modelo Reeva Steenkamp, e alegou tê-la confundido com um assaltante. O crime ocorreu em Pretória.



Os promotores que assumiram o cargo querem que Pistorius seja indiciado por homicídio doloso, quando há intenção de matar. Louw afirmou que costumava conviver com o atleta e a namorada, e que a modelo acompanhava o paratleta em seus treinos. O treinador disse em comunicado que “está ansioso pelo dia em que eu possa levar meu garoto de volta à pista”.



Com as duas pernas amputadas, Pistorius é um ícone na África do Sul e foi uma estrela dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2012. O corredor permanece sob custódia em uma delegacia de Pretória. O paratleta voltará ao tribunal na terça-feira, mesmo dia em que acontecerá o funeral particular de Steenkamp na Cidade do Cabo, local de nascimento da modelo.


Jornal Midiamax