Geral

César bate em Félix no meio da rua em “Viver a Vida”

– Tudo o que vai, volta! E parece que Félix (Mateus Solano) está prestes a descobrir isso. Depois de acabar com as chances de seu pai ser presidente do San Magno, acabando com sua reputação no hospital, o vilão vai levar uma surra e tanto de César (Antonio Fagundes). Não bastasse isso, Félix ainda vai […]

Arquivo Publicado em 31/10/2013, às 16h38

None
727966821.jpg

– Tudo o que vai, volta! E parece que Félix (Mateus Solano) está prestes a descobrir isso.


Depois de acabar com as chances de seu pai ser presidente do San Magno, acabando com sua reputação no hospital, o vilão vai levar uma surra e tanto de César (Antonio Fagundes). Não bastasse isso, Félix ainda vai apanhar de cinto e no meio da rua!


Tudo começa quando o vilão comprova que o pai desviou verba do hospital para uma conta investimento de Aline (Vanessa Giácomo).


“Ladrão”, dirá no meio dos diretores do San Magno.


Percebendo que suas chances estão arruinadas, César desiste do posto e assume: “Eu errei”.


Então, os dois saem da reunião do hospital e chegam à rua sem trocar uma palavra. Até que César dispara: ‘Então você conseguiu o que queria, Félix, me tirar do hospital. Eu lamento pelo San Magno, porque eu sempre fui um ótimo presidente’.


‘O hospital já tem dívidas há anos justamente porque a sua gestão foi péssima. Eu poderia ter salvo o hospital, mas você fez questão de me derrubar por causa da historia daquela ratinha na caçamba’, responde Félix, se referindo à descoberta de que o vilão jogou Paulinha no lixo quando nasceu.


César então perde a paciência: ‘Félix, sabe o que você merece? Uma surra. A surra que eu não te dei quando criança!’.


E o vilão revida: ‘Atreva-se! Você me deu muitas surras quando eu era criança, sim. Mas agora eu sou um homem adulto!’.


César tira o cinto, e o filho pede: ‘Não… não… de cinto não. Não me bate, eu não vou deixar.’.


Mas o médico não leva em consideração o pedido: ‘Toma, toma na bunda! Vai ficar sem sentar!’.


Félix pede que o pai pare de bater nele, especialmente na frente dos outros. Ele consegue pegar o cinto de César, que o pede de volta. Como o vilão não devolve, os dois começam a rolar no chão.


Quem aparta a briga é Paloma, que pede que o pai largue o irmão. Pilar aproveita e dá uma lição nos dois: ‘Se algum de vocês pretendia sair de cabeça erguida, perdeu a oportunidade. Agiram como dois moleques!’.

Jornal Midiamax