Geral

Centro Cultural encerra Oficina Teatral de Criação e Montagem com a peça “Olimpíadas”

O Programa Educativo do Centro Cultural José Octávio Guizzo (CCJOG), unidade da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, apresenta neste sábado (7 de dezembro), às 18h e 20 horas, no Teatro Aracy Balabanian, a peça “Olimpíadas”. O espetáculo encerra a Oitava Oficina Teatral de Criação e Montagem, ministrada pelo diretor Leandro Faria. O […]

Arquivo Publicado em 04/12/2013, às 16h26

None

O Programa Educativo do Centro Cultural José Octávio Guizzo (CCJOG), unidade da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, apresenta neste sábado (7 de dezembro), às 18h e 20 horas, no Teatro Aracy Balabanian, a peça “Olimpíadas”. O espetáculo encerra a Oitava Oficina Teatral de Criação e Montagem, ministrada pelo diretor Leandro Faria.

O ingresso é 1 quilo de alimento não perecível que será revertido para instituição beneficente da Capital. A classificação da peça é de 12 anos e a duração aproximada de 85 minutos.

“Neste semestre os alunos da oficina apresentam uma tragicomédia contemporânea que se passa no período das Olimpíadas do Brasil em 2016. Durante os jogos explode em todo o país uma manifestação popular exigindo a transparência nos gastos públicos. Os atletas do time de voleibol aderem a esta manifestação e um deles acaba ferido, desencadeando os eventos da trama”, explica o diretor.

Segundo Leandro, a construção do texto foi inspirada nos eventos de junho e julho de 2013 e foram utilizados elementos dos textos clássicos gregos, como a presença de um coro e personagens arquetípicos, como O Povo, de quem todos esperam um pronunciamento, mas que nunca se manifesta pois sofre de um sono interminável e a Justiça, que define a si mesma como ambígua e inacessível.

“Nossa ideia é trazer esse tema tão atual para que possamos inspirar qualquer tipo de reflexão em quem nos assistir. E nossa única bandeira é a da liberdade de expressão artística”, analisa o diretor.

A peça conta com vinte e cinco alunos-atores em cena que aprendem a arte teatral desenvolvendo um olhar mais crítico sobre sua sociedade. Já a trilha sonora resgata o espírito de luta com sucessos da MPB das décadas de 60, 70 e 80, como Gilberto Gil, Chico Buarque, Caetano Veloso, Mutantes e outros.

A Oitava Oficina Teatral de Criação e Montagem é ministrada gratuitamente pelo ator e diretor Leandro Faria desde agosto de 2013 para pessoas a partir de 15 anos sempre aos sábados, das 14h às 17h, no Centro Cultural José Octávio Guizzo.

Leandro Faria tem 35 anos e estudou interpretação e direção teatral na Eca-USP, em São Paulo, de 1996 a 2003. Trabalhou com os principais diretores do teatro brasileiro, como Antonio Araújo, Regina Galdino, Marco Antonio Brás, Rubens Ruche e outros.

Como ator atuou na premiada montagem de O Rei Lear, ao lado de Raul Cortês; Gota D’Água, de Chico Buarque e Paulo Pontes; O Processo, de Franz Kafka; Senhora dos Afogados, de Nelson Rodrigues; Baile de Debutantes, de José Vendramini; Participou da novela A Pequena Travessa, no SBT. Foi diretor do grupo de teatro Six a Séc no espetáculo A Cantora Careca, de E. Ionesco, finalista do Prêmio Criação Teatral Volkswagen.

Há quatro anos em Campo Grande, ministra atualmente a Oficina Teatral de Criação e Montagem no Centro Cultural José Octávio Guizzo, onde escreveu e dirigiu O Ensaio da Loucura, 20 e Poucos Heróis e O Santo Milagreiro, montou um dos textos clássicos de Shakespeare: Romeu e Julieta e as peças Salve-se Quem Puder e Os Amadores. Foi coordenador do projeto mensal Conta uma História, que visava incentivar a leitura entre pais e filhos e fundador do grupo Teatro Dois, com o espetáculo Inocência.

Serviço: O ingresso é 1 quilo de alimento não perecível. Mais informações podem ser obtidas no Centro Cultural José Octávio Guizzo que fica localizado na Rua 26 de Agosto, 453 ou pelo telefone 3317-1795.

Jornal Midiamax