Geral

Carro capota, motorista é arremessado e morre na BR 158

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou neste domingo (6), o primeiro acidente com vítima fatal deste mês na BR-158, Km- 310, trecho que liga Três Lagoas /Brasilândia. Ermanes Alves Faria, de 38 anos conduzia um veículo Kadet, placas BGU-0092, da cidade de Guararapes (SP) e estaria seguindo para a fábrica de fertilizantes nitrogenados Consórcio UF3, […]

Arquivo Publicado em 07/10/2013, às 11h46

None
1943955731.jpg

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou neste domingo (6), o primeiro acidente com vítima fatal deste mês na BR-158, Km- 310, trecho que liga Três Lagoas /Brasilândia.


Ermanes Alves Faria, de 38 anos conduzia um veículo Kadet, placas BGU-0092, da cidade de Guararapes (SP) e estaria seguindo para a fábrica de fertilizantes nitrogenados Consórcio UF3, onde trabalhava como operador de muck quando invadiu a pista ao contrário, colidindo nos pneus do meio do caminhão bi-trem, que estava carregado com milho, conduzido por Edson Roberto da Silva, de 45 anos.


Devido ao forte impacto da colisão, Faria capotou por diversas vezes o veículo, parando no matagal existente às margens da rodovia, sendo arremessado para fora do carro, morrendo na hora.


Equipes do Corpo de Bombeiros chegaram a ser acionadas, mas ao chegarem ao local, constataram a morte do trabalhador. O veículo ficou completamente destruído.


Segundo o delegado responsável pelo caso, Thiago Passos, pela cinemática do acidente, o trabalhador estaria sem cinto de segurança, o que provavelmente resultou na morte dele.


“Iremos ouvir o motorista e em seguida, liberá-lo, já que a princípio, não há indícios de que ele tenha alguma responsabilidade no acidente”, disse o delegado, ressaltando que o inquérito será aberto e concluído após a emissão do laudo pericial, o que deve ocorrer em 30 dias.


A Pericia Técnica da Polícia Civil esteve no local, encaminhando o corpo da vítima ao Instituto Medico Legal (IML ) da cidade.O motorista do caminhão nada sofreu. O caso foi registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac).

Jornal Midiamax