Geral

Capitão espanhol Casillas diz que Brasil “não é apenas Neymar”

Se por um lado a Espanha chega à final da Copa das Confederações marcada pelo êxito coletivo de uma geração, o desafiante Brasil alcança a decisão com a individualidade de Neymar como um símbolo. Questionado a respeito do jogador mais famoso do rival, o goleiro espanhol Iker Casillas afirmou que que os anfitriões do torneio […]

Arquivo Publicado em 30/06/2013, às 01h52

None

Se por um lado a Espanha chega à final da Copa das Confederações marcada pelo êxito coletivo de uma geração, o desafiante Brasil alcança a decisão com a individualidade de Neymar como um símbolo. Questionado a respeito do jogador mais famoso do rival, o goleiro espanhol Iker Casillas afirmou que que os anfitriões do torneio com mais a oferecer além de seu craque.


“Creio que Neymar é um grande jogador, mas existem mais jogadores no Brasil. Não se pode se concentrar em apenas um. Jogadores que sabem muito bem praticar futebol, exibem mais qualidade. Alguns deles demonstraram na Europa suas características”, comentou o capitão da seleção espanhola.


Capitão da Espanha nas conquistas internacionais nos últimos anos, Casillas ainda elogiou o poder apresentado pelo Brasil ao longo da Copa das Confederações.


“O Brasil demonstrou neste torneio sua solidez, ofensivamente conseguiu bastante gols. Venceram bem a Itália, e nós custamos para passar pela semifinal [contra o mesmo adversário]. Eles têm o cenário, a torcida a favor e capacidade para competir com a Espanha”, afirmou o jogador do Real Madrid.


Casillas chega à final com apenas dois jogos disputados na Copa das Confederações, graças ao rodízio na posição implementado pelo técnico Vicente del Bosque na primeira fase. Por isso, Pepe Reina atuou contra o Taiti e Victor Valdés, contra a Nigéria.


O capital da Fúria desembarcou no Brasil depois de uma das temporadas mais complicadas de sua carreira, com uma fratura na mão que o tirou dos gramados por quatro meses, além de um problema de relacionamento com o ex-técnico do Real Madrid, José Mourinho.


Parado desde janeiro, a volta de Casillas à seleção aconteceu apenas em amistoso contra a Irlanda, no último teste antes da viagem ao Brasil. O capitão entrou no decorrer da partida em Nova York, no lugar de Valdés, e fez defesas de alta exigência, referendando seu retorno como titular.


Com Casillas, a Espanha tenta conquistar a Copa das Confederações pela primeira vez na história, neste domingo, às 19h, no Maracanã.

Jornal Midiamax