Geral

Cancelamento da compra de 313 tipos de remédios deixa postos desabastecidos na capital

O Secretário Municipal de Saúde, Ivandro Fonseca, admite que faltam medicamentos de diversos tipos nos postos de saúde de Campo Grande devido ao cancelamento do pregão da compra de 313 itens no dia 8 de novembro de 2012. Segundo Ivandro, após assumir a administração municipal, Bernal retomou o pregão no dia 15 de janeiro. “É […]

Arquivo Publicado em 28/03/2013, às 19h05

None
1642340129.jpg

O Secretário Municipal de Saúde, Ivandro Fonseca, admite que faltam medicamentos de diversos tipos nos postos de saúde de Campo Grande devido ao cancelamento do pregão da compra de 313 itens no dia 8 de novembro de 2012.


Segundo Ivandro, após assumir a administração municipal, Bernal retomou o pregão no dia 15 de janeiro. “É um processo demorado, mas semana que vem o problema deve ser sanado completamente”, explicou.


A declaração foi feita após Joacir Alves Cavassa procurar o Midiamax nesta quinta-feira (28) para reclamar da falta de Ibuprofeno, um anti-inflamatório comum, na UPA Universitário.


Segundo o paciente, que está com dor nas pernas, uma médica ortopedista o atendeu no CEM (Centro de Especialidades Médicas) e prescreveu Ibuprofeno 300mg para tomar de 12 em 12 horas.


Ao procurar o posto de saúde para buscar o remédio, a surpresa. “Fui à UPA Universitário e não encontrei. O atendente falou que não há a medicação em nenhum posto, aí resolvi denunciar a situação”.


O que deixou Joacir indignado é que o medicamento, um anti-inflamatório de vasto uso pela população, não está disponível há tempos. “Há quatro meses meu filho precisou e também não tinha”, reclamou.

Jornal Midiamax