Geral

Câmara pede estudo e pode barrar R$ 420 milhões para mobilidade e pavimentação

Prefeito precisa aprovar financiamentos até dia 27 e encaminhar a Brasília até agosto, mas novo impasse pode comprometer pavimentação de 12 bairros e implantação de corredores de ônibus

Arquivo Publicado em 02/07/2013, às 15h30

None
1288203494.jpg

Prefeito precisa aprovar financiamentos até dia 27 e encaminhar a Brasília até agosto, mas novo impasse pode comprometer pavimentação de 12 bairros e implantação de corredores de ônibus

Os projetos de mobilidade urbana e obras de asfalto e drenagem em 12 bairros de Campo Grande estão ameaçados por detalhes técnicos. A Câmara Municipal de Campo Grande, que é responsável por dar o aval aos projetos, quer saber se existe a necessidade da prefeitura pedir R$ 420 milhões emprestados para realizar as obras.


Para as obras começarem já em 2014, os dois projetos devem ser aprovados até o dia 27 deste mês na Câmara, e entregues até o dia 8 de agosto em Brasília (DF). Porém, mesmo em cima do prazo, os vereadores pediram um estudo técnico da prefeitura, para aprovar os empréstimos.


“Temos notícia que no primeiro quadrimestre a prefeitura ficou com R$ 600 milhões em caixa, e que deve R$ 400 milhões. Precisamos saber da necessidade de empréstimos como esse, e qual serão as condições de pagamento”, frisou o vereador Paulo Siufi (PMDB), após reunião que interrompeu a sessão desta terça-feira (2) em mais de 40 minutos.


Os parlamentares cobram um estudo técnico da situação financeira do município, e das condições de pagamento dos futuros empréstimos, como as taxas de juros. “Se for bom, apoiamos, como fazia o Nelsinho (Trad, ex-prefeito)”, afirmou Siufi.


Presente na sessão desta terça-feira (2), o secretário de Infraestrutura, Transporte e Habitação, Semy Ferraz, ressaltou a importância das obras. Com os R$ 420 milhões são previstas obras de mobilidade urbana, como construção de quatro novos terminais, e o asfaltamento de 12 bairros da Capital.

Jornal Midiamax